Como praticar o Slow Food?

Parece bom e tem um gosto ainda melhor: Slow Food é a melhor maneira de te aproximares daquela dieta equilibrada que há tanto tempo procuras.

Quantas vezes não ouviste que “somos o que comemos”?

Bem, a decisão de comer bem está nas tuas mãos, todas as vezes que vais ao supermercado.

Slow Food pode parecer ser apenas uma boa forma de comer, mas é muito mais do que isso, é uma atitude mais reflexiva sobre tudo o que isso envolve. Fica atenta a tudo o que está por trás de cada alimento. Uma garrafa de 1 litro de azeite virgem é muito mais do que se vê. Para a teres nas tua mãos, foi necessária uma longa experiência, uma cultura própria, um conhecimento da terra e uma dedicação pessoal.

Este movimento surgiu na Itália em 1986 para deixar de lado o fast food e fazer da alimentação e da nutrição culturalmente dignas.

O movimento Slow Food baseia-se em três conceitos fundamentais: bom, limpo e justo

  • Bom: que a comida seja fresca, sazonal , muito rica e produzida localmente.
  • Limpo: saudável e produzida respeitando o meio ambiente .
  • Justa: produzida e vendida a um preço justo para ambas as partes.

Há restaurantes Slow Food, que usam comida local e cujos menus incluem receitas locais e saudáveis. Só tens de os encontrar e atirar-te de cabeça, vai pensando nisso.

Não precisas de te inscrever em nenhuma associação ou grupo. Se quiseres praticar o Slow Food, só tens de seguir alguns princípios. Para começar, da próxima vez que fores ao supermercado fazer as tuas compras, escolhe legumes e frutas da época que tenham origem na região ou mesmo na zona onde te encontras, apoiando assim os produtores locais. Toma estas atitudes como uma forma de voto com o garfo por um modelo social e económico sustentável.

Vantagens do Slow Food

  • Ajuda a uma boa digestão envolve mastigar devagar para saborear bem.
  • Educar o palato com alimentos de qualidade versus aqueles usados ​​no fast food.
  • São utilizados alimentos mais saudáveis ​​e mais naturais.
  • Uma refeição relaxada e tranquila favorece as relações sociais .

Dicas para uma vida Slow

O movimento Slow Food , não só aconselha a mudar a forma como comemos, mas também os nossos hábitos de vida:

  • Dormir 8 horas . E sempre que possível dormir até mais tarde;
  • Seguir uma dieta rica em frutas e vegetais, sem as chamadas gorduras más;
  • Fazer algum exercício todas as semanas;
  • Esquecer o relógio de vez em quando;
  • Comer devagar e com os 5 sentidos;
  • Preparar a comida “com calma”;
  • Aproveitar as férias sem stress.

Como curiosidade, o movimento Slow Food salvou mais de 250 produtos que estavam ameaçados de desaparecer como o queijo de iaque do Tibete, o arroz Basmati da Índia ou morango branco do Chile.

Eu sei que já te rendeste ao Slow e que não tarda dás por ti no supermercado à procura de alimentos locais. Laranjas importadas, nem pensar! Sim, vais dizer este tipo de coisas muitas vezes.

Partilha as tuas receitas connosco, nas nossas redes sociais.