Guia prático de contraceção de emergência

O que é?

A contraceção de emergência é um método para prevenir a gravidez, que pode ser usado até 120 horas (5 dias) depois de uma relação sexual não protegida, ou em que tenha havido falha do método contracetivo habitual (preservativo, pílula, etc.)1. Há dois tipos que deves considerar:

  • A Contraceção Oral de Emergência, ou “pílula do dia seguinte”;

O Dispositivo Intra Uterino (DIU) de cobre, inserido mecanicamente no útero.

Contraceção Hormonal de Emergência

A “pílula do dia seguinte” é um comprimido de toma única, que deve ser tomado o mais rapidamente possível após uma relação sexual não protegida, ou em caso de falha do método contracetivo habitual (por exemplo, rompimento do preservativo, falha na toma da pílula, etc.)1.

Existem dois tipos de pílulas: uma que contém acetato de ulipristal (ellaOne®) e outra que contém levonorgestrel. Ambas atuam inibindo a ovulação. No entanto, no caso de já ter ocorrido ovulação e fecundação do óvulo, a pílula do dia seguinte não será eficaz, nem impedirá fecundação nem a nidação. Sendo assim, não afetará uma gravidez que já esteja em curso, nem provocará o aborto1.

ellaOne® atua atrasando temporariamente a ovulação, inclusivamente no momento de maior risco de gravidez.

DIU de Cobre

O DIU de cobre é um dispositivo feito de cobre que tem de ser inserido no útero por um profissional de saúde. Atua impedindo a fertilização do óvulo, ou a implantação do óvulo fecundado nas paredes do útero.

Deve ser inserido até 5 dias depois da relação sexual não protegida. Este método pode ainda ser usado como um método contracetivo regular.

Quando devo usar contraceção de emergência?

Deves usar contraceção de emergência no caso de teres tido uma relação sexual não protegida, ou no caso de o método contracetivo habitual ter falhado (teres rompido o preservativo, ou teres-te esquecido de tomar a pílula contracetiva, etc.), e sempre o mais rápido possível.

A contraceção de emergência tem algum efeito secundário?

A pílula do dia seguinte, como todos os medicamentos, pode provocar alguns efeitos secundários sendo alguns dos mais comuns dores de cabeça, náuseas, dor abdominal e menstruações dolorosas1.

O DIU tem alguns efeitos secundários raros associados como dor, infeção, danos no útero. No caso de escolheres o DIU como contracetivo regular podes passar por períodos mais abundantes, longos e dolorosos.

Onde posso obter a pílula do dia seguinte?

Podes obter a pílula do dia seguinte em centros de saúde, nas urgências de ginecologia dos hospitais e nos centros de atendimento a jovens. Podes comprá-la ainda na farmácia, sem receita médica.

O DIU pode ser comprado na farmácia, com receita médica, e tem que ser colocado por um ginecologista ou profissional de saúde.

Resumindo:

  • A pílula do dia seguinte não é abortiva e não afeta a fertilidade1.
  • A contraceção de emergência NÃO protege de Doenças Sexualmente Transmissíveis1. O único contracetivo que protege de DST é o preservativo.
  • A pílula do dia seguinte NÃO substitui um método contracetivo regular1.
  • Se não menstruares 3 a 4 semanas depois do uso de contraceção de emergência deves fazer um teste de gravidez.

Em caso de dúvida, procura sempre aconselhamento do teu médico ou farmacêutico.

Para mais informações, visita ellaone.pt, onde encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne®.

1. Resumo das Características do Medicamento ellaOne®