Tive que tomar a pílula do dia seguinte

Nunca fui uma rapariga irresponsável em nenhum aspeto da minha vida, muito menos no que diz respeito a ter uma vida sexual desprotegida. Tentei manter-me sempre informada e usar os métodos contracetivos que melhor se adaptavam a cada momento.

Como todas as minhas amigas comecei por usar preservativo, mas assim que a relação se tornava estável passei a tomar a pílula e esquecia-me do resto.

Tive que tomar a pílula do dia seguinte

Sem grandes rodeios, aos meus 27 anos, tive que recorrer à pílula do dia seguinte e não foi por irresponsabilidade. Foi um simples caso de descuido.

O dia começou como qualquer outro, às 6:30 da manhã estava de pé.

Durante toda a manhã tive reuniões atrás de reuniões e claro, tomar a pílula passou-me completamente ao lado.

Quando o dia finalmente terminou e dei por mim em casa com o meu namorado, o sofá foi palco de um daqueles momentos íntimos e relaxantes de que tanto gostamos.

Quando me apercebi, algo tinha falhado na minha rotina. Tinha-me esquecido de tomar a pílula há 2 dias e o meu último período foi há 2 semanas, e agora era tarde demais.

Há muitos anos que não recorria à contraceção de emergência e deduzi que as coisas tivessem mudado muito nesse campo.

Corri para a farmácia cheia de vergonha: Tomar a pílula do dia seguinte aos 27 anos – pensava.

Sei que é algo normal e do qual não tenho que ter vergonha já que tive uma atitude responsável, mas a preocupação de “ser julgada” pelos outros era o que mais me assustava naquele momento.

A farmacêutica conseguia ver na minha cara que estava prestes a entrar em pânico e disse para não me preocupar pois esta pílula existia para ajudar as mulheres na minha situação.

Pode parecer estranho, mas ouvir estas palavras da boca de uma desconhecida deixaram-me muito mais calma pois percebi que não estava a ser julgada e que a minha situação aos olhos de outra mulher era perfeitamente normal.

Espero que este post sirva para pararmos de julgar as decisões de mulheres iguais a nós, para aprendermos a apoiar e a demonstrar solidariedade por todas aquelas que passaram ou estão a passar por um momento delicado. São mulheres de todas as idades que, por diferentes motivos em algum momento das suas vidas, tiveram que recorrer à pílula do dia seguinte.

Faz como eu e partilha a tua história. Ou se preferires partilha este testemunho para que mais mulheres o possam ler.