Archives

Jantar com amigas: porque sim

  • Olá miúda! Que tal estás? Finalmente, vamos jantar! – diz-te a Ana, com um olhar que só por si expressa o quanto ela gosta de ti e a felicidade que sente por estar contigo.
  • Bem, já sabes a resposta, vou indo. E tu como tens andado? – respondes-lhe com o teu maior sorriso retribuindo todo o carinho.

E assim começa mais um jantar com amigas. Sentes-te em casa, desde o primeiro segundo. Esta é a melhor versão de ti mesma pelo que podes até dizer que o dia termina da melhor forma. Os restantes elementos vão chegando, e tu estás radiante de felicidade e morta de te deixar levar pelos risos e gargalhadas que juntas vão partilhar ao longo de mais um jantar.

Jantar com amigas é sempre um momento único e nada fica por dizer. A melhor parte é que têm hora marcada, mas nunca se sabe quando terminam.

Passado bem pouco tempo e todo o stress do dia, da semana ou até do mês foi libertado através do riso. Porque rir é o melhor remédio para tudo. O nível de adrenalina está no máximo a má notícia ou boa é que assim irá continuar até ao derradeiro momento em que dizes adeus. Só por isto já vale a pena jantar depois de um belo tempo sem veres todas as tuas amigas. Também é verdade que cada uma de vocês tem a sua vida e na realidade estás também tu sempre muito ocupada e ajustar os calendários é uma tarefa muito difícil.

É preciso continuar a tentar, porque jantar com amigas é terapêutico, e não há dinheiro no mundo que pague esses poucos momentos.

Podes dizer-lhes tudo o que te vai na cabeça, os teus problemas e angustias pessoais, em troca tens diferentes opiniões e conselhos que te ajudam a seguir em frente. Sabes à partida que dás, mas também recebes, é uma troca sincera. Porque as amigas, muitas vezes entendem-te melhor do que tu própria.

Todas sabemos que quando exprimimos as nossas preocupações em voz alta, os problemas deixam de ser um verdadeiro drama. Descobrimos que não são tão grandes como pensávamos e que tudo tem solução.

Jantar com amigas é necessário, mesmo que seja “quando o rei faz anos”. Aumentam a auto estima e lembram que és maravilhosa porque tens na tua vida mulheres fantásticas.

E se há boas notícias para partilhar melhor ainda, podes aproveitar para lhes contar tudo. É que quando há partilha de alegrias elas acabam por se multiplicar. Mas existe algo que também se repete sempre que há um jantar com amigas que nenhuma de nós gosta: o momento da despedida.

E agora que estás mortinha por ligar a todas as tuas amigas… Vamos, arranjem tempo nos vossos calendários! Ou se quiseres, escreve a todas as tuas amigas e diz-lhes o quanto gostas de cada uma delas e a falta que te fazem.

9 Dicas simples e divertidas para ficar em forma

Os excessos da época de Natal levam-nos a ganhar alguns quilinhos a mais. Ano novo, vida nova – assim diz o ditado. É preciso ser realista e ganhar forças para expulsar a inimiga tentação. Gorduras à parte, e porque não tarda estamos novamente no verão, está na hora de trabalhar para ficar em forma. Vamos a isso?

  • Um plano realista

Desistir é fácil mas, não é solução para quem quer ficar em forma. Para isso é preciso estabelecer metas que seremos capazes de atingir e não acreditar em resultados imediatos. Traçar um plano realista passa por saber que perder entre meio quilo e um quilo por semana é normal.

  • Adeus, tentação.

Se as tentações do Natal – doces, salgados, e companhia – continuam no frigorífico e na despensa lá de casa é chegado o momento de os pôr a andar daí para fora. Porque não congelar, oferecer a amigos ou dividir com os colegas de trabalho, o que sobrou?

  • Toca a mexer!

Não há nada melhor para ficar em forma que intensificar as sessões de exercício físico. Caminha mais, corre mais, pula mais, pedala mais. Se vais ao ginásio uma vez por semana, passa a ir duas ou três. Sai de casa. O importante é mexeres-te. Lembra-te: os excessos combatem-se com excessos.

  • Mais água, por favor!

Já paraste para pensar naquilo que bebes? Tão importante quanto saber quais os alimentos sólidos que devemos evitar, são os líquidos que ingerimos diariamente. Está na altura de eliminares as bebidas calóricas – o álcool, as bebidas energéticas, os refrigerantes e os sumos artificiais – e ingerires água, muita água. Para além de não possuir calorias, o consumo de água ajuda a eliminar toxinas do corpo, acelera o metabolismo e diminui a sensação de fome quando ingerida antes e entre as refeições. Experimenta adicionar uma rodela de limão, folhas de hortelã ou fazer um chá. O H2O é o ingrediente que teu organismo mais precisa.

  • Hidratos de carbono, nem pensar!

Ficar em forma depois do Natal não combina com pão, arroz, massa, batatas, cereais e afins – especialmente ao jantar! Perder excesso de peso passa por manter uma dieta rica em fibras como – o pão, o arroz, as massas e os cereais integrais, a fruta fresca e seca, os legumes, o feijão e as lentilhas, as sementes e as nozes – são alimentos saudáveis e não deixam ninguém com fome; e em proteínas – peixe e carne branca, clara de ovo, laticínios magros e marisco – estes alimentos são altamente importantes no desenvolvimento e manutenção da massa muscular.

  • Fruta e legumes, são saborosos e fazem bem.

A fruta além de ser um dos snacks mais saudáveis é uma forte aliada a combater o desejo por doces, já que também contém açúcares. Por outro lado, quem quer ficar em forma deve olhar mais para os verdes e substituir o arroz e as batatas por legumes cozidos, assados, grelhados ou ao vapor. Quanto mais colorido for o prato, melhor.

  • Bom dia, sua alteza.

O pequeno almoço é a refeição mais importante do dia, por isso quem acredita que não comer nada de manha ajuda a perder peso, está redondamente enganado! Devemos começar o dia com um pequeno almoço reforçado. Assim quando almoçarmos o nosso metabolismo está mais acelerado logo o nosso corpo demorará menos tempo a gastar as calorias ingeridas reduzindo a transformação das mesmas em gordura.

  • Detox é palavra de ordem.

Apostar numa dieta detox pós-Natal pode ser a chave para ficar em forma de quem quer eliminar calorias e ficar em forma num curto espaço de tempo. Do que estás à espera para partir à descoberta do mundo detox? Uma coisa é garantida: batidos, sumos, chás e águas aromatizadas não vão faltar!

  • Yes, I Can.

Ficar obcecada com o número de calorias que ingerimos ou com os quilos que já perdemos não resulta para quem quer ficar em forma! É importante acreditar que vamos conseguir alimentar um estilo de vida mais saudável, com mais energia e autoconfiança. A fórmula para perder peso está em manter os níveis de apetite saciados, níveis de energia elevados e o metabolismo acelerado. Mantém o foco no que vais ganhar e ficar em forma não será para ti um problema.

Se este artigo te deixou motivada para mais um projeto verão partilha com as tuas amigas que o mais certo é estarem a viver o mesmo drama 😛

 

É muito melhor investir em experiências do que em coisas

Quando falamos do quanto melhor é investir em experiências do que em coisas , queremos dizer que comprar algo material, seja um carro ou um par de sapatos, não nos dá a mesma felicidade que viver uma experiência.

A partir da experiência, por exemplo qualquer situação como sair para jantar ou beber uma cerveja com o nosso grupo de amigos, fazer uma viagem, ir ao teatro ou saltar de paraquedas.

Está mais do que provado que, é sempre muito melhor investir em experiências do que em coisas, e também falar sobre o que fizemos também nos torna mais felizes do que falar de algo que compramos. Se formos a ver bem, geralmente em conversa falamos sobre experiências o que nos conecta e aproxima mais das outras pessoas. É a famosa partilha de experiências.

Aqui está uma lista de tudo o que pode acontecer quando vivemos grandes experiências:

  1. Aprendemos algo novo, seja a andar de bicicleta, a jogar às cartas ou a viajar por um país, e isso também nos faz aumentar a autoestima.
  2. Praticamos a atenção plena , isto é, vivemos o momento presente com plena consciência, aumentando os níveis da nossa felicidade. É pura alegria!
  3. As nossas emoções positivas aumentam, sentimo-nos relaxadas ao receber uma massagem, na produção de endorfinas pela prática de uma atividade ou desporto. Além disso, gera boas memórias. Quem não se lembra da viagem que fez com os amigos e em que só restam os bons momentos?

  1. Aprendemos a desenvolver diferentes facetas, como a paixão por aprender mais sobre algo que gostamos, como quando vais ao museu e ficas excitada quando vês uma pintura e queres saber mais sobre quem, quando e em que contexto foi criada tal obra, ou quando vais a um concerto e queres saber mais sobre essa banda… o nosso lado curioso simplesmente decide manifestar-se.
  2. As experiências e tudo o que delas resulta são compartilhadas muitas vezes. Isso cria vínculos de união com outras pessoas e é mais fácil lembrá-las se tiveres pessoas com quem partilhar mais tarde.

Eu acho que agora já podes concordar comigo que é muito melhor investir em experiências do que em coisas.

Será que existe quem prefira comprar uma camisola ou um par de sapato e depois ir para casa, ou tomar um copo ou beber um café com amigos ou amigas, entre risadas e muito corte e costura, e ainda no final ter a garantia de que todos os problemas do mundo se resolvem, simples assim?

Ou então existe mesmo, quem prefere comprar um perfume ou batom, complementos para a casa ou quiçá um carro em vez de fazer uma bela e caminhada junto ao mar. Uma coisa tenho a certeza, se colocarmos coisas e experiências numa balança ou escala, está mais do que claro quem ganha.

Conta-nos sobre as tuas experiências, aquelas que te fazem mais feliz. Não nos escondas nada, quando, como e com quem viveste grandes momentos.

Ovos: porque devemos comer quase todos os dias?

No campo da alimentação muita coisa mudou com o passar do tempo. Encontramos diferentes teorias sobre os alimentos ou sobre a forma como nos alimentamos e por outro lado, algumas ideias que nos foram transmitidas, hoje temos a certeza que não passam de mitos.

Os ovos continuam a ter influência no colesterol já que, um ovo inteiro fornece 224 miligramas de colesterol. Um estudo realizado na Escola de Saúde Pública de Harvard, nos Estados Unidos, revelou que o consumo de até sete ovos por semana altera muito pouco as taxas de colesterol.

Por isso, fomos buscar um dos alimentos que mais preocupação nos trouxe nas últimas décadas. segundo o British Medical Journal, os ovos devem fazer parte da nossa alimentação diária e não influenciam negativamente a nossa saúde quando consumidos moderadamente. Assim, o ovo passou de vilão a herói na nossa alimentação e ainda deixou de passar despercebido já que tem um potencial nutricional indispensável.

Em média, cada português consome 2,6 ovos por semana. Cada ovo tem cerca de 75 calorias, sete gramas de proteínas de alta qualidade nutricional, cinco gramas de gordura, 1,6 gramas de gordura saturada, ferro, vitaminas, minerais e carotenoides. O ovo não contém fibras nem carboidratos.

Neste artigo vamos responder a uma questão que nos acompanha há muito – Ovos: porque devemos comer quase todos os dias? É que este alimento que tão bem julgávamos conhecer não só é o elemento principal ou o acompanhamento chave em muitas receitas como ainda nos oferece motivos para os ingerirmos quase todos os dias.

Ovos: porque devemos comer quase todos os dias?

Ajudam a perder peso

Os ovos são atualmente apontados como um dos principais alimentos capazes de aumentar a saciedade e prevenir aqueles ataques ao frigorífico sem hora marcada – especialmente se estiverem incluídos no pequeno almoço.

São antioxidantes

Os ovos possuem nutrientes com ação antioxidante como os carotenoides, a vitamina A e E, ácido fólico, zinco, magnésio e selénio. Estes componentes ajudam a proteger as células da ação danosa dos radicais livres, o que contribuí para retardar o envelhecimento celular precoce. O elevado nível de antioxidantes presente na clara de ovo protegem a saúde dos nossos olhos e ainda ajudam a prevenir a degradação ocular.

Reduzem o risco de cancro

Mulheres que consomem altos níveis de colina, nutriente que se encontra na clara do ovo, têm menos 24% de probabilidade de vir a sofrer de cancro da mama. Também a Sociedade Americana de Cancro considera que a gema de ovo é uma excelente fonte de vitamina E, um grande antioxidante que ajuda à prevenção da doença.

Ajudam na memória

Um estudo da Universidade de Boston descobriu que quem tem uma dieta que inclui colina tem melhor memória e menos probabilidades de vir a sofrer de demência. Este nutriente desempenha um papel fundamental na saúde do nosso cérebro.

Conservam os músculos

Um ovo cozido possui, em média, seis gramas de proteína essencial na recuperação das fibras musculares que são naturalmente danificadas durante a prática de exercício. O consumo de ovo faz a diferença antes e depois de um treino mais intenso.

Fortalecem as unhas e o cabelo

Ricos em aminoácidos, minerais e vitaminas, os ovos ajudam a que o cabelo e as unhas se mantenham saudáveis, brilhantes e fortes.

Fazem a diferença durante a menstruação

Chegou em último mas provavelmente este é o motivo que nos vai fazer a todas comer ovos quase todos os dias e, principalmente nos dias maus! Durante a menstruação as mulheres perdem um nutriente indispensável ao seu bem-estar: o ferro. É por isso que, nos sentimos muito mais cansadas, sem forças, mal-humoradas e até há quem se sinta um pouco deprimida. Os ovos são ricos naqueles que podemos chamar de nossos aliados na reposição da energia e da boa disposição: ferro, zinco e fósforo.

Por todos estes motivos, toca a comer ovos!

Sugestões para poupar neste Natal

Quem disse que é fácil gerir o consumo típico da época natalícia, nunca passaste pelas filas infernais das lojas, desesperaste por um artigo esgotado ou correste para as lojas no último minuto para comprar algo que simplesmente falhou na lista de presentes. A primeira sugestão deve ser mesmo, não desesperes, não entres em pânico, é possível.

Vão convidar-te para mil e um jantares de natal, lanches, cafés, trocas de presentes, amigo secreto, já para não falar da consoada em que tudo tem de estar impecável e sinceramente falhas, são de evitar. Tudo isto resulta numa verdadeira tentação de consumo para um orçamento que anda o ano inteiro apertado. Planear e organizar vão ser as tuas melhores amigas. Vem daí conhecer as melhores sugestões para poupar neste Natal.

  1. Faz um plano e estipula o orçamento

É muito importante que comeces por planear com antecedência as compras e os presentes que queres oferecer no Natal. Faz uma lista dos presentes e das pessoas. Nunca ultrapassar o orçamento estipulado deve ser regra, não só para o Natal. Planear com antecedência permite comparar preços e optar pela melhor oferta.

  1. Aproveita campanhas e promoções

Hoje em dia é mais fácil encontrar campanhas e promoções a qualquer altura do ano, mas para isso temos que estar atentas e de olhos postos no mercado, tudo isto antes de dia 25 de Dezembro. Mas, se mesmo assim não compensar adquirir um determinado presente, o melhor mesmo é adiares a troca de presentes e esperares pela tão desejada época de saldos.

Sempre que possível, aproveita as épocas de saldos para comprar presentes de Natal antecipados. Na altura pode parecer-te demasiado cedo, mas, um meses mais tarde, vais dar graças por tê-lo feito.

  1. Comparar sempre

Comparar é palavra de ordem. Nesta época do ano ainda mais importante é comparar preços. Usa e abusa da internet e das muitas ferramentas que já existem para o efeito.

  1. Oferece em conjunto

Sempre que possas junta-te a outras pessoas, amigos ou familiares para oferecerem presentes em conjuntos. É uma maneira simples e até divertida de economizar. Assim, podem oferecer presentes melhores que sozinhos eram demasiado dispendiosos, para não dizer totalmente fora do orçamento estipulado.

  1. Faz compras Online

Fazer compras online também significa economizar no tempo e na carteira e ainda conseguir tudo isto no conforto da nossa casa. Atualmente, encontramos tudo online, para além de poderes perder tempo a comparar preços ainda encontras alguns artigos a preços bem acessíveis.

  1. Paga em dinheiro e utiliza o cartão de crédito em último caso

Deixa o cartão de crédito em casa e paga sempre em dinheiro. Uma coisa é certa, não corres o risco de gastar dinheiro acima das tuas possibilidades. Não é novidade para ti é certo mas lembra-te não é aconselhável fazer compras de valor superior ao que podes pagar.

Não te esqueças, de todas as sugestões para poupar neste Natal a mais importante é a primeira, planear tudo com antecedência. Mesmo que o teu orçamento seja apertado, poupar não significa que tenhas de abrir mão dos teus prazeres descalços ou dos sonhos que gostavas de ajudar a realizar e que caracterizam esta época. O truque é simples, comparar e optar pelos melhores preços na altura certa.

Espero que te tenha dado boas sugestões para poupar neste Natal, bem sei como é difícil gerir orçamento, presentes e sonhos tudo na mesma época. Porém, também te digo não é tarefa impossível.

Prioridades das mulheres antes de ser mães

As prioridades das mulheres antes de ser mães mudaram ao longo da história. Noutros tempos, a prioridade de uma mulher era ser mãe. No entanto, hoje existem muitas mulheres que não incluem ser mãe na sua lista de prioridades. E, entre aquelas que as incluem, muitas colocam-nas no fim da lista. É um género de lista que se rege pela regra “coisas a fazer antes de ser mãe”. Entre as prioridades das mulheres podemos encontrar:

  1. Concluir os estudos universitários

A meu ver, não encontrávamos esta prioridade na lista de quase nenhuma mulher, devido à ideia generalizada de que os homens deveriam ser o apoio económico da família. Mas até hoje isso é básico. Quase nenhuma mulher quer ser mãe sem ter uma vida profissional que lhe assegure independência profissional e económica.

  1. Alcançar a estabilidade económica

Decidir a sua própria independência económica e profissional é fundamental para uma mulher ser capaz de sustentar a sua própria família. O mais normal é pensarmos se estamos ou não preparadas para ter filhos, e só depois disso dar realmente o passo. Nesse sentido, é aconselhável economizar algum dinheiro para comprar uma casa ou já o ter feito, fazer contas à vida, ter dois salários em casa… Mesmo tendo em conta que a organização e o orçamento doméstico difere de casa para casa, e apenas diz respeito a quem lá vive.

  1. Relacionamento estável

Embora existam muitas mulheres que decidem ser mães solteiras, ainda é uma preferência maioritária partilhar a maternidade com um parceiro, de modo que o prazer e o trabalho duro são distribuídos melhor e tudo se torna mais fácil.Passar anos com uma pessoa com quem se está a construir um futuro, e poder dar continuidade a esse projeto tendo filhos, é uma prioridade muito importante para a maioria.

  1. Viajar

Existem muitos destinos que são muito acessíveis para viajar com crianças, mas existem outros que se tornam bastante complicados, a todos os níveis. Embora existam casais muito ousados ​​que levam as suas crianças para viajar pelo mundo, há aqueles que preferem um ambiente confortável e estável com a família por perto. Para estes, ter filhos passa por assentar na vida. Se és uma viajante por natureza e a tua prioridade é fazer todas as viagens exóticas da lista antes de fazer a maior viagem de todas que é a maternidade, parte agora.

  1. Instinto maternal

Há mulheres que não se consideram nem sentem mães por diferentes motivos. Ser mãe não tem de ser o objetivo final da vida de uma mulher e, graças à evolução da sociedade, pusemos um ponto final na pressão social que quase forçava as mulheres a serem mães e assim conseguir a realização pessoal.

Quais são as tuas prioridades antes de ser mãe? partilha a tua opinião nas nossas redes sociais.

5 filmes para ver em Novembro

Filmes para ver em Novembro? Não seja por isso, aqui vão 5. Com a chegada do frio, da chuva e do vento, estes 5 filmes são perfeitos para ver em casa no sofá com direito a manta e muitas pipocas. Ainda não ligaste o microondas?

Doce novembro

Nelson Moss (Keanu Reeves) é o típico executivo viciado no trabalho que apenas se preocupa com o êxito e que não tem tempo para o amor. Tudo muda, quando Moss se cruza com a encantadora Sara Deever (Charlize Theron). Avessos a compromissos, ambos decidem embargar na aventura e começam um namoro muito pouco convencional: Vão pôr-se à prova por um mês – sem obrigações, sem requisitos, sem pressões – e depois cada um segue o seu caminho. Mas o que eles não contavam era apaixonar-se um pelo outro. Aquele Novembro mudará para sempre as suas vidas…

Chocolate

Vianne Rocher (Juliette Binoche) e a sua filha Anouk (Victoire Thivisol) mudam-se para uma pequena e conservadora cidade chamada Lansquenet , na França, onde abrem uma loja de chocolate em plena época de Páscoa. As doçarias de Vianne começam a despertar velhas esperanças e inesperadas emoções nos habitantes. O impacto é tal que o inesperado acontece…

O fabuloso destino de Amélie Poulain

Amélie Poulain (Audry Tautou) não teve uma infância feliz. Amélie é uma jovem inocente e ingénua que vai para Paris, onde arranjou emprego como empregada num café em Montmartre. Porém um trágico acontecimento vem alterar a sua forma de ver vida e fazer com que descubra que a sua verdadeira vocação é ajudara os outros e, no meio disto acaba por conhecer o amor da sua vida…

Amar em Nova York

Nova York é o cenário perfeito para uma história de amor que será tão efémera como o Outono. Will Keane (Richard Gere) é um galã quarentão e carismático, proprietário de um dos restaurantes mais frequentados pela alta sociedade nova-iorquina. Considera-se um céptico em relação ao amor: para ele, as relações não passam de pequenas e breves aventuras sem qualquer importância, onde não existem nem sentimentos nem compromissos. Mas um dia conhece Charlotte Fielding (Winona Ryder), uma jovem de 21 anos que ama a vida. Cativado pela jovialidade de Charlotte, Will não olha à diferença de idades e às expectativas de cada e quando dão por eles estão a viver uma intensa paixão. Mas o que Will não sabe é que Charlotte tem um segredo…

Um passeio para lembrar

Landon Carter (Shane West) é um dos jovens mais “cool” finalista do liceu, conhecido pela sua irreverência e rebeldia. Mas a popularidade nem sempre traz coisas boas e, depois de um acidente que deixa um colega paralisado, e que quase atira Landon para a prisão, o diretor do liceu decide aplicar-lhe um castigo, nomeando-o responsável de um programa de ajuda a jovens carenciados e dando-lhe um papel na peça de teatro da escola. Sem saber o que fazer, decide pedir ajuda na interpretação de uma peça a uma das raparigas certinhas e menos populares do liceu Jamie (Mandy Moore), uma menina conservadora e católica que é ainda por cima é filha do pastor. A única condição que Jamie coloca a Landon é este não se apaixonar por ela…

O que achas desta programação de filmes? E se te pedíssemos 5 filmes para ver em Novembro?

Boas sessões de cinema em casa, muitos filmes, muitas pipocas e claro muita diversão.

 

 

 

 

7 erros de maquilhagem que devemos evitar

A maquilhagem é a nossa melhor aliada de dia e de noite. É com a ajuda dela que disfarçamos imperfeições, destacamos os pontos fortes e realçamos a nossa beleza natural (sim, como diz a música ela é linda sem make-up). Mas como tal como tudo na vida, também a maquilhagem requer um ponto de equilíbrio, o que acontece é que a maquilhagem em excesso pode destruir por completo a nossa imagem e causar um efeito contrário ao pretendido.

A maquilhagem hoje faz parte da rotina da maior parte de nós mas não chegámos até aqui sem passar por um processo de aprendizagem. A maquilhagem feita em casa requer muito treino, truques e asneiras que revelam aquilo que funciona e aquilo que não funciona connosco. É importante conhecermos muito bem o nosso rosto e quais os cuidados que devemos ter. Não basta aplicar maquilhagem, é preciso saber se é adequada ao nosso tipo e cor de pele. Tem de se pensar também na cor dos olhos, nos lábios, no cabelo, enfim há muitos pontos importantes a equacionar.

Estás preparada para saber quais os 7 erros de maquilhagem que devemos evitar?

  1. Não hidratar e preparar a pele para receber a maquilhagem

Não vás em conversas, não é preciso gastar muito dinheiro para conseguir a pele perfeita. Existem hábitos de beleza que não podes deixar de fazer, e acredita o segredo de uma pele saudável, hidratada e luminosa está aqui. O importante é conseguires manter uma boa rotina que te permite ter a pele sempre limpa, hidratada e protegida do sol (todos os dias, inclusive no inverno). Por outro lado, a saúde da pele também está naquilo que comemos e principalmente na água que ingerimos.

  1. Tom de base errado

Decora isto: o tom de base não deve alterar o tom de pele natural. O tom de base deve ser escolhido o mais parecido com o nosso tom de pele. É muito importante que quando fores escolher uma base faças um teste, eu costumo colocar um pouco na zona do maxilar. Lembra-te que ao longo do ano o nosso tom de pele muda, principalmente no verão. Por isso, é importante ter um tom de base diferente.

  1. Esquecer o pescoço

Um dos maiores erros de maquilhagem, é negligenciarmos o pescoço. Nunca te esqueças depois de aplicares a base no rosto deves fazer o mesmo no pescoço. Caso contrário aquele tom natural que pretendes com o look não será conseguido.

  1. Corretor de olheiras demasiado claro

É um dos piores erros que podemos cometer. Todas sabemos que o cansaço e a fadiga não favorecem a saúde da nossa pele e para não bastar realçam as nossas inimigas olheiras. É possível disfarçar as olheiras o que não pode acontecer é que o tom do corretor seja mais claro do que o tom de base que usamos no resto do rosto.

  1. Demasiado blush

Aqui aplica-se o velho lema “Less is More”, isto é menos é mais. Como sabes o pó de blush tende a ser mais pigmentado que o pó de base, e tal como o bronzeador apenas deve ser aplicado nas maçãs do rosto e em pouca quantidade para que pareça um tom rosado natural. Podes usar o pincel para esbater o tom, é infalível!

  1. Pestanas com máscara em excesso

Esquece as pestanas carregadas, com grumos e coladas pela máscara. Não há nada de natural nisto. Mais uma vez, nada de exageros.

  1. Cor do Batom

Sabias que a cor do batom também deve ser escolhida em função do nosso tom de pele? Pois é, não só a cor do batom tem que estar em sintonia com a cor do rosto como deves evitar cores extravagantes e demasiado chamativas.

Conheces outros erros de maquilhagem que devemos evitar? Então partilha nas nossas redes. Queremos sair de casa lindas e maravilhosas e não prontas para um baile de carnaval (não que já não tivesse acontecido)

Porque gostamos de ver filmes tristes?

Ver filmes tristes resulta sempre em algumas lágrimas, e chorar por chorar, digamos que não é algo que gostamos de fazer, a não ser que seja chorar de tanto rir 😉 Assim, digamos que é genial!

Mas com os filmes tristes, a conversa é outra. Esquecendo as cenas más, quando vemos filmes tristes, choramos mas é de tristeza. Mas, o que tu não sabes é que chorar a ver filmes tristes lá no fundo, é bom. Pode parecer estranho, mas quanto mais chorares, mais aumentas teu o nível de felicidade e satisfação que tens com a tua própria vida.

E para que conste, nada disto é fruto da minha imaginação. Existem estudos psicológicos sobre o tema que basicamente dizem, que quando passas por momentos de tristeza, mais valor dás aquilo que tens, porque vês que a situação em que te encontras não é tão má como a das personagens do filme.

Além disso, os filmes tristes muitas vezes baseiam-se em histórias da vida real, pelo que, de alguma forma, é “igual” a vermos a forma como as pessoas, com quem nos cruzamos no dia a dia, lidam com situações tristes e que as fazem a elas e a nós chorar. Logo, fazer comparações é inevitável e naturalmente leva-nos a pensar que a nossa vida afinal não é assim tão má, e saímos do cinema mais felizes que uma perdiz!

Mas, nem sempre se chora por amor à sétima arte. Há filmes tristes bons e filmes tristes maus. Dentro do universo dos filmes tristes, há filmes como “E tudo o vento levou”. São os clássicos, que não nos cansamos de ver. Estão constantemente a passar na televisão e mesmo assim ainda aproveitamos para os gravar, ou ainda há quem seja do tempo em que a estante de DVD’s e VHS não chegava e era preciso um móvel inteiro. Os clássicos são assim, já os vimos infinitas vezes, mais coisa menos coisa, e mesmo assim vale sempre a pena ver mais uma…

E por falar em clássicos, lembrei-me de um outro “A vida é bela” de Roberto Benigni, certamente um dos filmes tristes mais bonitos que foram feitos. Fico com pele de galinha só de me lembrar da história, e por falar neste clássico, quem não se desfez em lágrimas? É fisicamente impossível. Bem, como se diz por aí: um clássico é sempre um clássico! E eu recomendo a 100% (;)

Mas para não dizeres que só gosto de clássicos, vou recomendar-te dois filmes modernos em comparação com os anteriores. Na verdade não sei se podemos enquadrá-los na categoria de filmes tristes mas decerto, andam lá perto, já que não foram precisos muitos minutos de filme para eu chorar como uma Madalena, o filme chama-se “UP”. Quando estava desfeita em lágrimas e rodeada de lenços, pensei “porque fazem isto às crianças?” Em fim, se os filmes tristes a longo prazo nos fazem sentir melhor, vamos a eles!

Se quiseres usa as nossas redes sociais para partilhar os filmes tristes que te ficaram na memória, mais que não seja para todas juntas soltarmos umas quantas lágrimas J

6 Conselhos para combater a depressão pós férias

Combater a depressão pós férias não é tarefa fácil. Mas é assim a vida e o mês de Agosto já era e, com ele foi-se o verão e as férias da maior parte de nós. Mas como tu, existem muitas outras mulheres a sofrer de depressão pós férias e por isso vou ajudar-te a evitá-la.

É por esta e por outras que existe o blog prazeres descalços, porque é com pequenos prazeres que pensamos no teu bem-estar. O que te sugiro é que sigas à risca alguns conselhos que tenho para ti para que, o regresso à realidade e à rotina do dia-a-dia seja um processo o menos duro possível.

6 Conselhos para combater a depressão pós férias

 

1.    Programa as tuas férias para quando voltares teres tempo para uns últimos dias de descanso

É algo que muito pouca gente tem em conta, mas não há nada melhor que voltar das férias e poder contar com uns belos dias de descanso em casa a organizar o regresso à realidade. Reserva um par de dias para por roupa a lavar, tratar da casa, saber notícias da família e amigos, ler emails do trabalho e finalmente repor os níveis de descanso. Este é o melhor remédio para quem quer evitar a depressão pós férias.

2.    Acorda cedo uns dias antes

Quando estamos de férias o nosso corpo fica mal habituado, pois acordar tarde e a más horas é regra obrigatória. Por isso, o primeiro dia pós férias é para deitar cedo e cedo erguer, só assim acostumas novamente o teu corpo à rotina do dia-a-dia. Tenho a certeza que não queres aparecer no trabalho como um personagem do The Walking Dead.

3.    Mantém um estilo de vida saudável

Pratica exercício físico para ativares o teu metabolismo e libertares endorfinas é fundamental. As endorfinas vão fazer-te ver o regresso à rotina pós férias de forma positiva e não como o fim da boa vida, que deveria ser eterna, ambas sabemos!

4.    Divide os dias de férias

O lema “vive os dias de férias como se não houvesse amanhã” não deve ser levado à letra, já que depois das férias vem o trabalho. Dividir os dias de férias é essencial. Deste modo, assim que acabarem os teus dias livres, sem horários ou preocupações podes sonhar com aqueles que ainda te restam.

5.    Não sobrecarregues o teu regresso com uma lista de coisas por fazer

O regresso pós férias deve ser um processo progressivo, isto é, se tens muito trabalho pela frente não caias no erro de meter tudo em ordem no primeiro dia, caso contrário vais acabar como a rapariga do exorcista! É fundamental planear e organizar uma lista de tarefas por prioridade. Lembra-te que Roma não se fez num dia, pelo que é perfeitamente normal estares desatualizada de tudo o que aconteceu durante a tua ausência.

6.    Dormir, dormir e voltar a dormir. É a melhor forma para curar a depressão pós férias.

Mesmo que te sintas super híper mega relaxada da vida, voltar ao trabalho é um choque para qualquer ser humano. Regressar à rotina, horários, pressão, stress, ginásio… Toda esta atividade é excessiva para quem esteve de férias, por isso há que respeitar os horários de sono e fazer um esforço extra para carregar baterias, pelo menos na primeira semana de trabalho (que é sem dúvida a pior).

O mais certo é achares estes 6 conselhos para evitar a depressão pós férias como a melhor forma de enfrentar os longos meses de trabalho que se seguem. Por isso, não deixes de os pôr em prática. É difícil esquecer o “dolce fare niente”, não é? A menos que sejas invencível como a super mulher e não precises destes conselhos, mas infelizmente és uma mera mortal.

Se gostaste deste post não deixes de o partilhar com as tuas amigas através das redes sociais. Temos todas de abraçar esta causa, e combater a depressão pós férias!