Como sobreviver a um amor de Verão

Os amores de verão são intensos. Fazem bem, sabem bem e… acabam rápido. Hoje, vamos mostrar-te como sobreviver a um, sem perderes a cabeça!

Calor rima com… amor!

É sabido que a sexy season (ou estação sexy!), nos torna mais confiantes, despreocupadas, bonitas e, claro, abertas a relações fugazes. Mas como sobreviver a um amor de verão?

 

Aceita o amor de verão como aquilo que é

Não existe uma definição para “amor de verão” mas o senso comum diz-nos que é uma relação, normalmente, curta e muito intensa. Começa durante as férias e tem por base a atração sexual e o sexo sem compromisso. Por isso, é importante que o aceites pelo que é: algo sazonal, fugaz e com data limite. Se o fizeres, vais ver que tiras das costas o peso da pergunta “O que é isto?” – e, acredita, só essa dúvida, representa 70% das complicações.

 

Sê realista e admite que também tu és uma pessoa diferente

Tendencialmente, estar de férias num sítio diferente, torna-te uma pessoa diferente. Estar longe de rotinas e preocupações e até das pessoas habituais, dá-te uma sensação de liberdade e leveza que te faz querer tentar coisas novas.

Ora, se acontece contigo, também acontece com ele. Provavelmente, a pessoa por quem te apaixonas no verão, será muito diferente da pessoa real que é, durante os outros 9 meses.

Não faças planos para depois do verão, vive agora

É difícil não pensar “E se?” mas é muito importante que não o faças. Não cries planos como “Em setembro podemos ver-nos!”. O que tens à tua disposição é a possibilidade de te divertires, de ser lamechas com alguém, de te sentires querida e desejada e de viver um romance, AGORA. Este é o momento. O que tiver de acontecer, acontecerá! Não cries expectativas para depois te desiludires.

 

Deixa-te levar e tira o máximo partido desse amor

Se tiveres os pontos acima bem definidos, não vai ser difícil “deixar acontecer”.

Passeios de mão dada, beijos em público, sexo na praia – o céu é o limite!

Façam coisas de namorados e coisas de não-namorados. O importante é divertires-te e ter a certeza de que tiraste todo o partido daquele romance.

 

Guarda as memórias como se fossem tesouros

O fim das férias e o cada-um-para-seu-lado nunca é fácil. É normal ficar triste e ter saudades mas é suposto ser assim. Não tentes manter contacto ou persegui-lo nas redes sociais. Não vale a pena!

Pensa que chegou a hora de voltares à tua vida e que ele também voltou à dele. As memórias, essas ninguém tas tira. Conheces o ditado “Não chores porque acabou, sorri porque aconteceu”? É isso mesmo (OK, podes chorar um bocadinho ao ouvir a vossa música mas só mesmo um bocadinho. Depois, sai dessa!).

Protege-te, sempre!

Um amor de Verão pode (e deve) ter a força de uma paixão Shakespeariana mas não deve ser confundido com algo sério. Usa sempre proteção. Isto não é negociável. Tal como ele pode não ser o teu único amor, provavelmente, tu também não serás o dele.

Para viver esta paixão em plenitude, usa contraceção adequada e que te proteja de uma gravidez não desejada e/ou infeções sexualmente transmissíveis.

Hoje em dia, não há desculpa para sexo desprotegido. Não com a variedade de contracetivos disponível no mercado.

Se tiveres relações sexuais não protegidas ou o teu método contracetivo falhar, considera o uso da contraceção de emergência. Descobre aqui o guia prático de contraceção de emergência ellaOne.

Grande parte das vezes, acabas por descobrir que aquela pessoa incrível, fantástica, maravilhosa, não é assim tão incrível, fantástica e maravilhosa e corres o risco de estragar as memórias do teu romance. Seja como for, nunca vais saber, porque esse capítulo está arrumado, certo?

Já viveste um amor destes? Que dicas tens para sobreviver a um amor de Verão?

Em ellaone.pt, encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne.