Prós e contras de manteres uma relação aberta

Conheces os prós e contras de uma relação aberta? Sabes sequer o que é uma relação aberta? Não desesperes, nós temos respostas para ti.

Estás a pensar em propor uma relação aberta ao teu parceiro? Ou estás apenas a ponderar o que é que uma relação aberta significa? De qualquer forma, é bom perceber bem tudo aquilo que uma relação aberta implica – o bom e o mau.

Relação aberta na era do Tinder: prós e contras

Antes de mais vamos à definição (se é que existe uma) do que é uma relação aberta. O conceito vem a ser discutido e é aceite desde 1970. Define-se, mais ou menos, como uma relação entre duas pessoas, não monógama, em que um ou ambos os parceiros podem ter envolvimento físico e/ou emocional com outras pessoas, sem que seja considerado infidelidade ou traição.

Obviamente, os relacionamentos abertos geram muita polémica, havendo quem apoie com unhas e dentes e quem rejeite totalmente. Há quem ache que as relações abertas são a solução para relações à distância. Será que uma relação aberta é para ti? Conhece os prós e contras.

Prós

  • Podes estar com outras pessoas

Isto significa que não tens de ser monógama, se não o quiseres. Podes envolver-te física e/ou emocionalmente com outras pessoas – dependendo do acordo inicial com o teu parceiro.

  • Mais variedade no sexo

À partida, ao relacionares-te sexualmente com mais pessoas, terás contacto com mais variedade de sexo – tanta quantas as pessoas com quem te envolveres. Isto pode ser recompensador para um casal, já que diferentes pessoas podem ajudar-te a ter diferentes experiências.

  • Adeus “FOMO”!

FOMO traduz-se como Fear Of Missing Out, algo como medo de perder, de ficar de fora. Uma relação aberta pode eliminar este medo – o de que estás a perder experiências, pessoas, relacionamentos, vivências – ao não ser monógama.

  • Mais confiança

Para que duas pessoas concordem com uma relação aberta, em teoria, é necessário que entre elas haja muita confiança, muita compreensão e muito diálogo. Isto é absolutamente necessário em qualquer relação, pelo que pode ser – além de tudo o resto – uma forma de trabalharem naqueles pontos mais complicados.

  • Menos culpa

Vamos ser diretas: todas nós olhamos de vez em quando, e eles fazem o mesmo. Todos fantasiamos com outras pessoas e todos sentimos uma atração sexual ou emocional, ocasionalmente, com outros – ainda que estejamos felizes nas nossas relações. Ter uma relação aberta impede que estas pequenas, e naturais, fantasias evoluam para uma coisa mais séria, já que dá cartão verde para as satisfazer, e sem culpa!

Sabes o que significam os sonhos eróticos?

Contras

  • Muitos ciúmes

Não é pouco comum que uma relação aberta implique um dos parceiros sentir muito ciúme das relações casuais do outro – embora em muitos casos não o admitam. Se és uma pessoa insegura ou pouco confiante, deves ter especial atenção a isto, porque os ciúmes podem consumir-te. Isto pode, eventualmente, levar a mentiras e encobrimentos, e aqui a relação estaria desequilibrada.

  • Incerteza

Em linha com os ciúmes, vem a incerteza. Incerteza sobre os sentimentos do outro em relação às outras pessoas, incerteza em relação às intenções das outras pessoas em relação ao parceiro e, o pior de todos, incerteza em relação ao que o parceiro sente por nós. Não havendo uma boa confiança e diálogo, estas incertezas podem levar ao fim da relação.

  • Desigualdade

Ainda que ambos tenham permissão para estar com várias outras pessoas, será difícil conciliar e estarem ambos com o mesmo número de pessoas. Se um dos dois se envolver com mais pessoas do que o outro, isto pode levar a um sentimento de desigualdade entre vocês, como casal – por ciúmes, etc. – e acabar o vosso relacionamento totalmente.

 

  • Mais opções… mais competição

Não significa que tu ou o teu parceiro se vão apaixonar por outras pessoas, mas a possibilidade é mais alta, já que estão ambos autorizados a procurar por outras pessoas. Ninguém pode prever ao que uma relação estritamente física pode levar, nem o caminho que uma ligação emocional pode tomar, mas a verdade é que as relações abertas dão mais espaço a que as coisas aconteçam.

  • Gravidezes e ISTs

Apesar de ser um assunto desconfortável, é necessário mencioná-lo: ter mais parceiros aumenta o risco de IST e de gravidezes não planeadas. Este risco existe, é real, e por isso tens de o levar muito a sério. A melhor forma de se protegerem é terem sexo seguro – e este ponto deve ser não negociável com o teu parceiro! E, se bem que nenhum método contracetivo elimina a 100% o risco de gravidezes e de contrair IST, há métodos de contraceção muito eficazes, como podes ver no nosso guia sobre contraceção de A a P. Lê ainda o nosso guia sobre a contraceção de emergência e sobre as diferentes pílulas do dia seguinte.

Em suma, para entrares numa relação aberta com o teu parceiro, tens de ter em conta os prós e os contras deste tipo de relacionamento, de como a tua personalidade se encaixa ou não com este estilo de vida e, sobretudo, estar ciente do que pode acontecer.

O que achas deste tipo de relacionamento? Já alguma vez tiveste um, ou pensas vir a ter? Conta-nos tudo!

Em ellaone.pt, encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne®.