Archives

10 sinais de que a tua relação se está a tornar tóxica

É difícil perceber quando estás numa relação tóxica. Aprende a detetar os sinais quando ainda estão no início.

Quando existem sentimentos fortes à mistura, como no caso de relações amorosas, pode ser difícil ter noção da realidade. E lembrarmo-nos que estamos em primeiro lugar, e que o nosso bem-estar e a nossa felicidade são uma prioridade. Aprende a identificar 10 sinais de que estás numa relação tóxica.

Relação tóxica: sinais de alerta

Os sinais de uma relação tóxica podem ser muito subtis e fáceis de confundir com amor, paixão, personalidade… fica muito atenta.

1. É tudo acerca da ex

Começar uma relação com uma outra mal-resolvida é uma receita para o insucesso. Se estás numa relação em que o teu parceiro fala frequentemente da ex-namorada, tem medos e inseguranças, ou usa a relação anterior como desculpa para muitas das suas más atitudes contigo, são sinais de que ainda não virou a página.

O teu parceiro precisa de tempo para fazer o luto, e não está pronto para uma relação contigo. Tu acabarás por sofrer. Por isso, ainda que custe muito, aceita que acabar agora pode salvar-te de um sofrimento ainda maior no futuro.

Será que essa relação tem futuro?

 

2. Mentiras e mais mentiras

O teu namorado mente-te constantemente, seja em pequenas coisas, ou coisas mais sérias? Estás a viver uma relação tóxica. Uma relação saudável é baseada em confiança e honestidade. Se não existe isso, é porque não é verdadeira. Sai dessa relação o quanto antes: as mentiras costumam ser um sintoma de um problema mais grave como tendência para manipular.

Queres ser uma expert em conversa de almofada?

 

3. Controla o teu telemóvel

Este é só um sinal muito leve de um problema muito maior. O controlo excessivo é um sinal clássico de uma relação tóxica, muito tóxica, que frequentemente é ignorado ou confundido com amor e preocupação.

Se o teu parceiro te controla o telemóvel, ou as redes sociais, as tuas saídas e os teus amigos, a tua forma de vestir ou a forma como te comportas, a tua relação não é saudável e pode tornar-se um pesadelo.

 

4. Estás isolada do teu mundo

Uma forma intemporal de manipulação é criar um sentimento de isolamento na outra pessoa. Se deixaste de ver os teus amigos ou família, ou deixaste de fazer as tuas rotinas por imposição do teu namorado, podes estar a viver uma relação tóxica.

Não implica necessariamente uma proibição, de facto, pode ser algo mais subtil como ficar com ciúmes quando vais ter com amigos, triste porque tens um plano privado com a tua melhor amiga, ou até ficar irritado quando falas ao telefone com um familiar. Normalmente, os manipuladores tendem a isolar as suas parceiras para conseguirem ter maior controlo sobre elas. Não deixes que este seja o teu caso!

 

 

5. A vossa relação não é assumida

Há muitas (demasiadas!) justificações para não assumir uma relação. “Estamos só a começar.”, “Não quero que ninguém se intrometa.”, “Tenho medo que não resulte.”, e outras que tais. Se ele não te assume é porque tem algo a esconder ou porque não leva esta relação a sério. Não fiques numa relação tóxica destas à espera que amanhã seja melhor. Não vai ser.

 

6. Estão sempre a acabar e começar

Vocês têm uma relação tempestuosa? Estão sempre a acabar e a começar? Sempre que se chateiam ou discutem, o namoro acaba, apenas para voltarem dali a uns dias? É claramente uma relação tóxica.

Quando estás numa relação haverão, eventualmente, contratempos que devem ser ultrapassados a conversar. Se a única forma de ultrapassarem os problemas é acabarem e voltarem constantemente, então não estão a resolver coisa nenhuma, e estão a fazer mal um ao outro.

 

7. Têm discussões agressivas e frequentes

Já que falamos de relações tóxicas, não é possível deixar de mencionar as discussões agressivas. Ter discussões e arrufos é normal, mas nunca se esses momentos são constantes, envolvem insultos, agressividade ou violência.

Se ele bate com portas, atira com objetos ou mostra outro tipo de comportamento agressivo quando discutem, é muito importante que saias dessa relação tóxica já!

 

8. É demasiado ciumento

Quando um namorado é ciumento, normalmente sentimo-nos lisonjeadas: “Porque tu és tão bonita.”, “Eu vejo como as outras pessoas olham para ti.”, “Tenho medo de te perder.” Frases como esta são muito comuns, e perigosas. Os ciúmes não são uma coisa boa nem um elogio, e o ciúme excessivo é um sinal de alarme. Se sentes que algum de vocês é muito ciumento, podem estar a alimentar uma relação tóxica.

 

9. Pressiona-te constantemente a nível sexual

O sexo é natural numa relação amorosa, mas apenas e unicamente quando os dois querem, quando os dois se sentem bem, e quando os dois estão preparados. Se ele te pressiona sexualmente – seja a experimentar coisas novas, a ter outras experiências, ou até a ter sexo com ele – e tu não queres, diz não! Afasta-te dessa relação tóxica, antes que seja tarde demais.

 

10. Força-te a não usar preservativo

Ainda que estejas numa relação séria e exclusiva, ninguém – e repito: ninguém! – tem o direito de te obrigar a não usar contraceção. Ainda que seja o teu namorado de anos, o teu noivo, ou qualquer outra pessoa. É importante usar proteção, especialmente em relações novas, e quando não fizeram todos os testes. Conhece o manual sobre contraceção de A a P, e dá uma olhada no guia prático de contraceção de emergência.

E lembra-te: ainda que não haja nenhum destes sinais na tua relação, mas estiveres constantemente triste, a sentir que tens que mudar quem tu és por ele, a vossa relação é tóxica! Não te conformes com uma relação onde sentes que não podes ser tu mesma, onde não te sintas o suficiente, ou onde te sintas obrigada a fazer algo que não queres.

Body Positive: sabes o que é?

Reconheces algum destes sinais na tua relação, ou na de algum amigo? Partilha com alguém que possa estar a viver uma relação tóxica.

Em ellaone.pt, encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne®.

Os melhores planos caseiros a dois para este outono

O Outuno chegou e trouxe consigo a oportunidade para os melhores planos caseiros a dois.

Quem diz que a Primavera é a estação mais romântica do ano, claramente nunca deu o devido valor ao Outono. Especialmente em Portugal, onde ainda vamos tendo as estações definidas, o Outono é uma altura linda, cheia de cores, em que já se sente o frio e a chuva, mas ainda temos luz e momentos de sol.

Vem daí, e descobre os melhores planos caseiros para este Outono, com a tua cara metade.

 

Outono a dois: planos românticos, sem sair de casa!

Podem fazer aquela escapadinha romântica, claro, mas então e os planinhos românticos sem sair de casa? São tão bons, sabem tão bem!

 

Maratona de filmes ao som da chuva

A chuva a cair lá fora, o vento a assobiar, os dias a ficarem mais curtos… estão mesmo a pedir uma maratona dos vossos filmes favoritos!

E porque é que o Outono é perfeito para isto? O tempo não está tão convidativo para sair, os amigos estão em negação porque o Verão acabou, e está-se mesmo, mesmo bem debaixo daquela mantinha… Precisas de mais razões?

 

Namorar à lareira

Há quanto tempo não tiram um tempo para namorar? Para estar só os dois, conversar, rir, fazer palhaçadas e fazer conchinha? Pois, provavelmente há mais tempo do que queriam.

Então é a oportunidade perfeita! Desliguem os telemóveis durante o fim de semana e dediquem-se um ao outro: namorem muito, cubram-se de mimos, montem o vosso “forte” de almofadas em frente à lareira, e aproveitem a companhia um do outro. Vai ser reconfortante!

 

Experimentar na cozinha com os frutos de época

Algum de vocês é uma nódoa na cozinha? Ou existe um masterchef nessa relação? Não importa, quer sejam um pesadelo na cozinha ou um Ljubomir Stanisic, canalizem a vossa criatividade para umas aventuras culinárias.

Compota de abóbora, pizzas com figo, tartes e crumbles de maçã, bolos e mousses de diospiro… tantas ideias deliciosas para fazer a dois!

 

Jantares à luz das velas

E já que dedicaram o dia a cozinhar as melhores iguarias outonais, porque não saboreá-las num jantar à luz das velas? Parece saído de uma comédia romântica, mas todos sabemos que são os melhores jantares.

Transportem-se para Paris com uma mesa bem preparada, um candelabro bonito e um centro de mesa inspirado no Outono. São estas pequenas coisas que fazem a diferença nas rotinas entediantes. E o resultado é uma atmosfera muuuuito romântica…

 

São Martinho: pão, castanhas e vinho… a dois!

Novembro é o mês do S. Martinho, dos magustos e das castanhas. E não, nunca se é velho demais para celebrar o S. Martinho. Criem a vossa versão muito própria desta tradição, sem esquecer as castanhas e o romantismo. Podem até criar um ritual só vosso, para repetir todos os anos. Sejam criativos!

 

Chocolate quente, vinho aromatizado e outros

Com o frio vem também o desejo de chocolate quente, de vinho aromatizado, de sabores quentinhos e com muitas especiarias.

Além de poderem desfrutar, juntos, daqueles pecadinhos na dieta, aproveitem para apimentar essa relação, com especiarias muito afrodisíacas como a canela, baunilha, noz-moscada ou pimenta preta.

 

Oktoberfest em Novembro

Se são mais de cerveja do que de vinho, não se preocupem: levem o Oktoberfest até Novembro!

Muitas marcas de cerveja, especialmente artesanais, lançam edições especiais de Outono, com muitas especiarias e sabores mais quentes. Então, aproveitando que se está mesmo bem em casa, e que em Portugal existem ótimas cervejas artesanais, façam a vossa degustação privada de cervejas outonais.

 

Descobrir o outro

E, claro, podem aproveitar para descobrir mais um sobre o outro… debaixo de lençóis. Chegou a hora de porem em prática aquelas ideias e fantasias que foram arrumadas até “haver tempo”. Agora há tempo!

Experimentem aqueles sex toys que sempre vos despertaram curiosidade, descubram novas posições ou deem propósito àquela lingerie sexy esquecida no fundo do armário. Enquanto lá fora caem as folhas, cá dentro caem os tabus e os preconceitos.

Mas, nunca se esqueçam, a proteção é essencial. Até os momentos mais românticos e bonitos podem ter consequências indesejadas se não tomarem as precauções devidas. Confere a nossa lista de razões pelas quais o sexo seguro é o melhor tipo de sexo, e dá uma olhada no nosso guia sobre a pílula do dia seguinte e contraceção de emergência. https://www.ellaone.pt/blog/pilula-do-dia-seguinte-o-que-tens-de-saber/

 

Em ellaone.pt, encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne®.

Como manter uma relação à distância

As relações à distância requerem muita dedicação, compreensão e resiliência. Será que o amor vence tudo?

Relações à distância: guia de sobrevivência

Estar numa relação à distância nunca é fácil. Requer muita dedicação, paciência, compreensão, e mesmo assim há sempre momentos difíceis e desesperantes onde parece que não há futuro. Mas, também há momentos bons e inesquecíveis, amores que duram uma vida inteira.

Vê dicas de como sobreviver a uma relação à distância, de pessoas que as viveram. Aprende a superar certos desafios e a fazer a relação crescer, mesmo com todas as dificuldades!

 

A tecnologia é um aliado, mas não o único

Atualmente é mais fácil manter uma relação à distância do que era há uns anos, e a tecnologia tem um grande papel nisso. No entanto, depender apenas da tecnologia (chats, videochamadas, sms, redes sociais) não é suficiente para que uma relação funcione.

Nunca subestimes o poder que algo palpável tem, para te manter ligada ao teu mais que tudo. Pode ser uma t-shirt com o cheiro dele, um postal divertido, um pequeno presentinho que vem no correio, um “care package”, o que for. Sabes aquela sensação de receber alguma coisa, por mais pequena que seja, que foi ele que enviou ou que fez? Então pensa no quanto ele iria gostar que tu o fizesses.

“O meu namorado vivia em Espanha e viajava muito em trabalho, dentro do país. Sempre que visitava uma cidade diferente, enviava-me um postal! Às vezes era apenas uma frase simples, mas fazia-me muito feliz receber aquelas surpresas dele!” – Marta, 32

 

Tentem ajustar ou adaptar as vossas rotinas

Estar numa relação à distância pode envolver diferenças horárias, além das diferenças de rotina. Por isso, é importante que tentem adaptar e ajustar, dentro do possível, as vossas rotinas.

Imagina que têm uma diferença horária e quando tu estás a acordar, já ele está a poucas horas do fim do dia. Têm que encontrar uma hora durante o vosso dia para falarem, para namorarem, para estarem juntos, à distância. Aqui, vai ser preciso fazer concessões, e é necessário que elas funcionem para os dois.

“O meu namorado é brasileiro e durante dois anos vimo-nos apenas 5 vezes. Estávamos com uma diferença de 6 horas. Quando ele se ia deitar, eu ainda estava a meio do meu dia. Escolhíamos a hora de almoço dele, que era a hora a que eu acordava, para falarmos um bocadinho por telefone, e depois mandávamos mensagens ao longo do dia.” – Inês, 27

 

Assegura-te de que querem a mesma coisa

Em geral, as relações à distância são menos stressantes e mais felizes quando a distância é percebida como temporária. O que quer isto dizer? Que, se tiverem planos de futuro em conjunto, como ir viver juntos em x anos ou mudarem-se para o mesmo país, é mais fácil aguentar a dor de estarem separados, em comparação com não terem qualquer plano.

Conversem e tentem perceber onde é que esta relação vai dar, se ambicionam as mesmas coisas, e se vão conseguir estar juntos num futuro mais ou menos próximo. Sabes se a tua relação tem futuro?

“A nossa relação não funcionou porque eu estava contente com o meu trabalho e a minha vida na Grécia, e ele não queria mudar-se para lá, nem sair do país dele, Itália. No fim, percebemos que não queríamos as mesmas coisas, e a relação terminou.” – Anne, 31

 

Comuniquem muito, mas com qualidade

Quando estás numa relação e as oportunidades para conversar são escassas, é importante saber selecionar o que importa e o que não importa. Queres mesmo perder tempo a detalhar aquela discussão pouco importante que tiveste no trabalho, ou preferes usá-lo para saber como foi o dia dele, ou para lhe contares sobre aquele projeto em que vais participar?

Quando o tempo é pouco, é preciso saber usá-lo e fazer aquela conversa valer um dia inteiro. Vê dicas para seres uma pro em conversa de almofada!

“Eu estava muito focado nos meus problemas e só falava com a minha namorada sobre isso. Chamadas, mensagens… tudo girava à volta do meu descontentamento com o trabalho. Depois percebi que se tinham passado dias e eu não tinha perguntado nem uma vez como é que o dia dela tinha sido. Senti-me muito mal, mas felizmente ela compreendeu e fui a tempo de corrigir!” – António, 28

 

Quando estiverem juntos, deixem tempo para a espontaneidade

Um erro muito comum dos casais em relações à distância é planear em demasia o tempo que vão estar juntos. De manhã vão visitar família, à tarde vão a uma exposição, à noite ver amigos, e no dia seguinte têm aquela festa.

Então e o tempo para verem filmes na cama e namorar? Bem sabemos que esse overplanning é porque querem fazer cada momento valer, mas às vezes as pequenas coisas são mais importantes e mais necessárias.

“Como só nos víamos uns dias de três em três meses, tentávamos planear dias divertidos, mas reservávamos pelo menos um dia para “não fazer nada”. Ficávamos de pijama em casa, só um com o outro, a namorar, a sermos nós próprios. Eram aqueles pequenos momentos que me faziam mais falta.” – Lisa, 26

 

Façam coisas juntos mesmo quando estão separados

Algo que pode magoar muito uma relação à distância é o facto de nunca fazerem as mesmas coisas, de terem vidas diferentes, amigos diferentes e principalmente rotinas diferentes.

Então, algo que pode aproximar-vos mais é fazer coisas ao mesmo tempo, e onde ambos possam participar. Discutam aquela notícia que está em todos os jornais, guiem-se um ao outro através de uma receita, façam uma maratona da vossa série favorita… o que importa é estarem “juntos”, mesmo a muitos quilómetros de distância.

“Às quintas-feiras tínhamos o hábito de ver um filme, o mesmo e ao mesmo tempo. Às vezes estávamos numa chamada enquanto o filme durava e fazíamos comentários. Era como se estivéssemos no cinema juntos, mas em lugares afastados!” – Cris, 25

 

A confiança é chave

A regra número um para qualquer relação é a confiança, e as relações à distância não são exceção. De facto, é mais difícil manter um sentimento de confiança mútua quando não vês fisicamente o teu namorado durante longos períodos de tempo.

É normal sentir ciúmes, alguma insegurança e muitos medos, o que não é normal é querer controlar o outro. Permite-te confiar no teu parceiro, e deixa que ele confie em ti. Já nem falando da infidelidade, não te esqueças de estar disponível para aquela chamada como tinhas dito que estarias, de tirares um tempo para conversarem sobre aquele tema mais sensível, e de seres sempre honesta sobre os teus sentimentos. Afinal, se estão juntos é porque gostam um do outro, certo?

“Foi uma época bastante má, estava a sufocá-lo. Estava sempre com ciúmes, e não conseguia parar de pedir-lhe “provas” de que ele estava onde e com quem dizia que estava. Tive que parar e repensar a minha atitude. Custou, mas decidi confiar nele e não ser controladora. Valeu a pena!” – Natália, 25

 

Em ellaone.pt, encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne®.

Como sobreviver a um amor de Verão

Os amores de verão são intensos. Fazem bem, sabem bem e… acabam rápido. Hoje, vamos mostrar-te como sobreviver a um, sem perderes a cabeça!

Calor rima com… amor!

É sabido que a sexy season (ou estação sexy!), nos torna mais confiantes, despreocupadas, bonitas e, claro, abertas a relações fugazes. Mas como sobreviver a um amor de verão?

 

Aceita o amor de verão como aquilo que é

Não existe uma definição para “amor de verão” mas o senso comum diz-nos que é uma relação, normalmente, curta e muito intensa. Começa durante as férias e tem por base a atração sexual e o sexo sem compromisso. Por isso, é importante que o aceites pelo que é: algo sazonal, fugaz e com data limite. Se o fizeres, vais ver que tiras das costas o peso da pergunta “O que é isto?” – e, acredita, só essa dúvida, representa 70% das complicações.

 

Sê realista e admite que também tu és uma pessoa diferente

Tendencialmente, estar de férias num sítio diferente, torna-te uma pessoa diferente. Estar longe de rotinas e preocupações e até das pessoas habituais, dá-te uma sensação de liberdade e leveza que te faz querer tentar coisas novas.

Ora, se acontece contigo, também acontece com ele. Provavelmente, a pessoa por quem te apaixonas no verão, será muito diferente da pessoa real que é, durante os outros 9 meses.

Não faças planos para depois do verão, vive agora

É difícil não pensar “E se?” mas é muito importante que não o faças. Não cries planos como “Em setembro podemos ver-nos!”. O que tens à tua disposição é a possibilidade de te divertires, de ser lamechas com alguém, de te sentires querida e desejada e de viver um romance, AGORA. Este é o momento. O que tiver de acontecer, acontecerá! Não cries expectativas para depois te desiludires.

 

Deixa-te levar e tira o máximo partido desse amor

Se tiveres os pontos acima bem definidos, não vai ser difícil “deixar acontecer”.

Passeios de mão dada, beijos em público, sexo na praia – o céu é o limite!

Façam coisas de namorados e coisas de não-namorados. O importante é divertires-te e ter a certeza de que tiraste todo o partido daquele romance.

 

Guarda as memórias como se fossem tesouros

O fim das férias e o cada-um-para-seu-lado nunca é fácil. É normal ficar triste e ter saudades mas é suposto ser assim. Não tentes manter contacto ou persegui-lo nas redes sociais. Não vale a pena!

Pensa que chegou a hora de voltares à tua vida e que ele também voltou à dele. As memórias, essas ninguém tas tira. Conheces o ditado “Não chores porque acabou, sorri porque aconteceu”? É isso mesmo (OK, podes chorar um bocadinho ao ouvir a vossa música mas só mesmo um bocadinho. Depois, sai dessa!).

Protege-te, sempre!

Um amor de Verão pode (e deve) ter a força de uma paixão Shakespeariana mas não deve ser confundido com algo sério. Usa sempre proteção. Isto não é negociável. Tal como ele pode não ser o teu único amor, provavelmente, tu também não serás o dele.

Para viver esta paixão em plenitude, usa contraceção adequada e que te proteja de uma gravidez não desejada e/ou infeções sexualmente transmissíveis.

Hoje em dia, não há desculpa para sexo desprotegido. Não com a variedade de contracetivos disponível no mercado.

Se tiveres relações sexuais não protegidas ou o teu método contracetivo falhar, considera o uso da contraceção de emergência. Descobre aqui o guia prático de contraceção de emergência ellaOne.

Grande parte das vezes, acabas por descobrir que aquela pessoa incrível, fantástica, maravilhosa, não é assim tão incrível, fantástica e maravilhosa e corres o risco de estragar as memórias do teu romance. Seja como for, nunca vais saber, porque esse capítulo está arrumado, certo?

Já viveste um amor destes? Que dicas tens para sobreviver a um amor de Verão?

Em ellaone.pt, encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne.

Sexo seguro – mais prazer, menos risco

Se já usaste uma dating app como o Tinder, sabes que podes encontrar um pouco de tudo. Sabes quais são os dating types das apps de encontros?

Como podes desfrutar, ainda mais, do sexo, reduzir riscos e eliminar preocupações? Sim, vamos ter “a” conversa sobre sexo seguro!

O sexo é natural (e essencial!) e deve ser aproveitado sem reservas. No entanto, há cuidados que temos de ter. Sexo seguro, diz-te algo?

Sexo seguro: todo o prazer, menos preocupações

A chave para tirar o máximo partido do sexo é…? Sexo seguro! Com o cuidado certo, podes desfrutar do sexo com o teu parceiro, sem preocupações, o que fará com que ambos tenham mais prazer. Descobre como.

Testes completos

Se estás numa relação monógama, aquela velha máxima “ambos fizemos testes…” não chega. Que testes fizeram? Testaram-se para herpes, clamídia, gonorreia, VIH?

Alguns testes incluem apenas uma DST, pelo que se querem estar mesmo seguros, façam todos os testes que o vosso centro de saúde ou hospital disponibilizar. Assim, já podem dizer “fizemos TODOS os testes” e aproveitar ao máximo!

Atenção ao HPV

Não aches que por um rapaz ser virgem, estás completamente livre de seres contagiada com HPV. Infelizmente, não há forma de testar homens para o vírus do papiloma humano, o qual pode, até, não se manifestar. Se tiveres menos de 26 anos, ainda te podes vacinar. Sem a vacina, a melhor forma é ter sexo seguro usando métodos contracetivos de barreira como o preservativo masculino ou feminino.

O coito interrompido não protege

Se usas este “método” contracetivo, para. Não só não é um método contracetivo, como não te protege de DSTs. O preservativo protege-te de gravidezes não desejadas e de doenças venéreas. O coito interrompido não é sexo seguro!

Sexo oral e anal não estão isentos

Pois é. Não vais engravidar por teres sexo oral e anal mas podes expor-te a doenças sexualmente transmissíveis. Façam os testes para se certificarem que nenhum dos dois está em risco e, entretanto, usem sempre preservativo.

Usar dois preservativos: um grande NÃO

Não, não e não! Dois preservativos não é sinónimo de segurança redobrada. Pelo contrário, aumenta a probabilidade de se rasgarem – o contacto aumenta o atrito e o desgaste. Um preservativo por relação sexual é suficiente.

Adeus infeções urinárias

A melhor forma de evitar infeções urinárias é fazer xixi logo a seguir a uma relação sexual. Isto fará com que as bactérias saiam da tua uretra, nunca chegando à bexiga. Pode ser um bocado “deal breaker” mas, acredita, é melhor estar segura.

Não te esqueças da pílula

Não te esqueças de tomar a pílula! Se mantiveres uma rotina como tomar a pílula depois de jantar ou colocar um alarme no telemóvel, será mais fácil lembrares-te.

Pílula do dia seguinte

A pílula do dia seguinte não é um método contracetivo regular e sim de emergência. Caso o teu método contracetivo habitual falhe – acontece! – podes recorrer à pílula do dia seguinte.

Joga pelo seguro. Recorre a uma pílula do dia seguinte eficaz para te proteger de uma gravidez não desejada.

 

Finalmente, questiona o teu médico se tiveres dúvidas em relação a doenças sexualmente transmissíveis, porque nada, além do preservativo, nada te protege delas.

 

Em ellaone.pt, encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne.

Conversa de almofada

Tens problemas em comunicar com o teu parceiro no quarto? Não sabes como abordar certos temas? Lê estas dicas e torna-te uma pro em conversa de almofada!

“Conversa de almofada” é o termo informal dado às conversas privadas que temos com os nossos parceiros… no quarto. Podem ser mais introspetivas, um pouco difíceis, ou até… Picantes!

Descobre como te podes tornar numa expert em conversa de almofada.

Conversa de almofada: sem tabus

A conversa de almofada é, por definição, sem tabus, sem vergonhas, sem constrangimentos. És só tu, ele e o momento perfeita para dizer tudo aquilo que queres.

Começa por introduzir o tema

Queres experimentar algo novo mas não sabes como dizê-lo? Bom, então estás na situação perfeita! Começa por introduzir o tema e deixa “andar”. Podes enviar uma SMS durante o dia ou contar a história “de uma amiga”… Ele vai perceber e entrar no esquema!

Adota uma atitude positiva

Se há algo que ele faz mas que tu não gostas assim tanto, diz-lhe! Mas, em vez de dizer o que não gostas, diz o que gostas. Algo do género: “Adoro quando tu…”

Assim, ele não se sente melindrado, e tu… Bem, tu só tens de desfrutar!

Nem só palavras servem para comunicar

A linguagem corporal é extremamente importante, especialmente no quarto. Se não encontras as palavras certas, suspiros, gemidos e expressões de prazer são ótimas formas de mostrar as tuas preferências.

Esquece-te de complexos

Tu e o teu parceiro estão a partilhar um momento único, privado e muito especial. Liberta-te de complexos e de inseguranças. Sê tu mesma. Não há nada que ele goste mais do que te ver em todo o teu esplendor.

Complexos não entram em conversas de almofada!

Nem sequer penses na ex…

… ou em mais ninguém! Comparações, além de estúpidas, só vão cortar o clima daquele momento e encher-te a cabeça de dúvidas. Por isso, foca-te somente nele e em ti. Ninguém mais tem nada a ver com o vosso momento.

Atreve-te!

Sim, é o momento para seres ousada, para te aventurares, explorares coisas novas, e conhecerem-se mais e melhor. Não te retraias, quem sabe se ele só está à espera de um sinal… ou dessa conversa de almofada?

Sê direta e assertiva

Há coisas que não são abertas a interpretação como o sexo seguro. Sê assertiva e direta em relação a esse assunto, sem nenhuma reserva. Lembra-te que o único método contracetivo que te  protege de DSTs é o preservativo.

Não tenhas medo de dizer “não”

Se há alguma coisa que te incomoda, diz que não! Deves estar aberta a novidades e a opiniões diferentes mas não tens de fazer algo que não queiras. Dizer “não” é um direito, e um dever.

 

E tu? Tens algum truque especial para conversas de almofada? Partilha!

Em ellaone.pt, encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne.

 

Dating Types: quem anda por aí, e o que esperar deles

As “dating apps” – ou apps de encontros – podem ser autênticas selvas, circos ou velórios. Isto porque nestas apps se encontram todo o tipo de pessoas, das mais rebeldes e divertidas, às mais… peculiares. Fica a conhecer quais os principais dating types, e aprende a identificá-los!

Dating types – quem anda pelos tinders?

  1. O Misterioso – é aquele que põe uma descrição ou bio completamente pretensiosa no perfil, numa tentativa de parecer um intelectual. Felizmente, não somos enganadas com tanta facilidade!
  2. O Abusador de Emojis – um ou dois… OK. Mas mais emojis do que palavras? Hmmm, não me parece.
  3. O Tira-Selfies-em-tronco-nu – mais conhecido por egocêntrico e narcisista. Este é o tipo que está demasiado ocupado a admirar-se para reparar que tu estás um espanto!

  1. O Empreendedor – tem um trabalho brutal, já deu a volta ao mundo, é super saudável, blá, blá, blá… Já nos sentimos inadequadas.
  2. O Historiador – sim, é ótimo saber como é que ele era há dez anos, nós também adoramos o vintage. Mas que tal uma fotografia atualizada?
  3. O Demasiado-Bom-Para-Ser-Verdade – Faz voluntariado, adora criancinhas, ajuda os velhinhos, lindo de morrer… não pode ser real… pode?

  1. O Face Oculta – uma foto em que não se consegue ver bem a cara? Numa app de encontros? Tem que estar a esconder alguma coisa… e não vamos ser nós a descobrir.
  2. O Aqui-Está-A-Minha-Ex – o quê?? Fotos com a ex?? Mas será que ele não tem amigos? NEXT!
  3. O Incógnito – escrever uma bio é difícil, ainda por cima numa app destas mas… nada? Nadinha? Anda lá, pelo menos podias tentar!

  1. O Unicórnio – Ele é perfeito, a vida dele é perfeita, aquele maxilar perfeito… para que é que está numa app de encontros!
  2. O Action-Man – É a subir o Evereste, é a descer o Mar Negro… o que este rapaz parece não fazer é ir a um bar beber uma cerveja como uma pessoa normal…
  3. O Monossilábico – Hm? A sério? Responder apenas com ‘sim’ e ’não’ não é um bom começo… Desenvolve, por favor!

 

  1. O Óculos-de-Sol – uns óculos de sol dão estilo, já sabemos, mas como é possível que ele queira esconder a janela para a sua alma? Oh…!
  2. O Hiper-Saudável – a proteína e as corridas diárias são vida mas… Domingo é dia de pijama, gelado e Anatomia de Grey. Quem não respeita isso, não respeita nada.
  3. O Salta-Etapas – este tipo nem sequer espera pelo primeiro encontro para começar com as mensagens marotas! Sexting é o flirt Atrevido!

Quais destes é que tens de encontrar e quais é que te fazem fugir? Partilha com aquela amiga que precisa de uma aula de Tinder!

Em ellaone.pt, encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne.

Ideias para aproveitar o Verão a dois

verao2

O Verão é a altura perfeita para dedicar um tempo só a vocês os dois: não há tantas preocupações, há Sol e calor, e sinceramente, já apetece. “Mas como?” – perguntas tu – “Vamos para a praia? Vamos para o campo?”. Calma. Há imensas oportunidades, e imensos planos que podes fazer a dois.

Como aproveitar o Verão a dois?

Se sentes que precisas de sair da rotina mas não tens ideias, confere esta lista de ideias para fazer a dois no Verão.

Façam um detox num spa

Portugal tem imensos spas com banhos termais, massagens, tratamentos de pele… Porque não aproveitá-los num plano a dois? Relaxar com a tua outra metade pode até trazer benefícios para a relação! Mas claro, relaxar como deve ser: num hotel com uma vista linda, e um quarto só para vocês!

Vão acampar na montanha

Acampar também é um ótimo plano a dois, longe de tudo. Comecem o plano com uma caminhada e, ao chegar, preparem o acampamento e aproveitem a distância da cidade e das vidas apressadas. Sem telemóveis, sem computadores, só vocês os dois e as vantagens de não terem (quase) nada para fazer.

Façam uma road trip

Se querem algum movimento, mas ao vosso ritmo, uma roadtrip é perfeita. Façam a costa portuguesa toda, do Minho ao Algarve, de carro. Podem parar onde quiserem, e aproveitar os 800km de praias portuguesas no caminho.

Vão juntos viver um festival

Se para vocês a conversa é mais música, aproveitem um dos mais de 10 festivais de verão portugueses. Vão os dois juntos, só os dois, aos dias todos do festival. São umas mini-férias a dois, com as vossas bandas favoritas.

Escapadinha romântica na Europa

Para quem quer escapar à rotina, e conhecer novos países e culturas, uma escapadinha romântica parece ser ideal! Que tal as praias da Croácia, ou as ilhas da Grécia? Um fim-de-semana prolongado que vai fazer maravilhas pela tua relação.

Fazer a viagem de uma vida

Estamos sempre à espera da viagem das nossas vidas. Será que chegou a hora? Aquela aventura no outro lado do Mundo está à espera de ser vivida. Sempre sonharam ir à Indonésia, ou ao Nepal, ou ao Tibete, então porque não vão juntos? O mais difícil é dar o grande passo, depois, é só deixar-se ir!

Fazer um interrail

Esta é só para quem tem coragem. Se tu e o teu mais-que-tudo são aventureiros e gostam de ir à descoberta, um interrail é a forma mais fácil, segura e divertida. Tracem um plano com antecedência ou decidam no momento, o que importa é estarem juntos e criarem memórias que ficarão para sempre.

O que é nacional é… o melhor!

Se todos os planos falharem – por trabalho ou imprevistos – têm sempre o nosso país, com a particularidade de ter mil maravilhas escondidas mesmo ao virar da esquina. Explorem a cidade mesmo ao lado da vossa, ou aquela aldeia do Alentejo que sempre quiseram conhecer. Não é preciso gastar muito dinheiro para fazer os melhores planos a dois este Verão, e certamente não é preciso viajar para longe.

Já tens ideias para este Verão? Que plano a dois gostavas mais de fazer? Partilha!

O amor é para ser vivido ou partilhado no Facebook?

Se queres mostrar o teu amor pelo teu namorado nas redes sociais todos os dias ou se queres ter o mural cheio de coisas lamechas como vês outros casais partilhar, o melhor é saberes que a ciência confirma que os casais felizes são aqueles que menos partilham o amor que sentem nas redes sociais. O amor é para ser vivido, não é para ser partilhado!

Isto significa que quando te deparas com esses amigos que enchem as redes sociais com fotos e dedicatórias de amor profundo e eterno, recomendo que faças uma boa introspecção sobre isso. Será que os teus amigos partilham a realidade ou essa partilha excessiva demonstra exactamente o contrário?

De acordo com o estudo publicado Personality and Social Psychology Bulletin, a quantidade de publicações que os casais fazem nas redes sociais é inversamente proporcional à saúde do seu relacionamento.

Os pesquisadores que realizaram este estudo afirmam que quanto mais publicações um membro do casal faz, mais inseguro ele é dos sentimentos da outra pessoa em relação a ele. E os especialistas em relacionamentos dizem que essas situações, atitudes ou demonstrações de amor nas redes sociais geralmente acontecem quando o casal procura esclarecer qualquer dúvida de que o relacionamento que vivem é ou não saudável.

Quem partilha mais mensagens, além de preencher o mural com palavras lamechas, procura validar ou afirmar a relação com gostos e comentários dos outros. Mas sinceramente, esta chuva de opiniões dos outros não serve para nada!

É óbvio que, quem perde tempo a tirar fotos, escolher filtros só partilha porque espera para ver quem gosta deles, o que significa que não estão a viver o momento e acabam por esquecer o mais importante que é o amor. Porque uma coisa é tirar uma fotografia para mais tarde recordar o momento outra coisa é viver para as redes sociais.

Tudo isto leva-nos a pensar que as redes sociais não são um reflexo da vida real das pessoas. Por exemplo, podes ver dezenas de fotos de um casal que parece sentir todo amor deste e do outro mundo, mas na verdade o que tu não sabes é o que está para lá das redes sociais. É um amor virtual.

Algumas pessoas gostam mais de partilhar fotos dos momentos de amor que vivem com os seus parceiros e outros simplesmente preferem não o fazer. Mas se não fores lamechas, partilha umas selfies engraçadas que façam os outros rir. Esta é a melhor forma de mostrar o amor nas redes sociais.


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/18hrap003-production/www/18hrap003/releases/29/wp-content/themes/ellaonewomen/functions.php on line 602

Preferes um musculado ou um que te faça rir?

Sabes aquele sentimento que te entra no corpo quando vês alguém que te atrai?É como uma banheira de hidromassagens, química pura …. É difícil encontrar pessoas que nos atraem assim tanto, mas às vezes acontece!

O problema é quando essa química é concluída ou percebes que é apenas química física, e que não há nada que a ligue no nível do córtex cerebral.É aí que os problemas chegam, amiga.

E quando isso acontece, cai-te o mundo. Se isso nunca aconteceu contigo, imagina…. acontece que aquele borracho lindo que está contigo é mais aborrecido do que um iogurte natural… Já sabes que não faz sentido continuar com esse relacionamento, ainda mais se o que tu estás à procura é um relacionamento que funcione a longo prazo. Se não for este o teu caso, vai em frente. Mas se queres estar com alguém que te faça sentir conectada, a conversa é outra.

Se decidires terminar a relação, pensa que deixas o teu próprio corpo e consegues ver-te a ti mesma a acabar com um Deus, e é aí que te sai um: Ai, mãe! Eu estou mesmo a fazer isto?

E sim, tu sabes porquê, é que tu nunca foste superficial e tudo o que para ti o que importa não está por fora, mas sim por dentro. A ti toca-te a essência de um coração.

Por outro lado, estão as pessoas que, sem serem fisicamente atraentes, acabam por te atrair por outros motivos, como o sentido de humor. E já está mais do que demonstrado que, se te faz rir, a atracção é certa. Se o mesmo não acontece esquece! É que nem se quer há volta a dar. Rir gera uma série de elementos químicos que nos fazem sentir mais perto dessa pessoa o que melhora as relações de todos os tipos dentro do casal.

Ter alguém ao teu lado que te faz rir faz com os momentos em que estás de baixo do edredão passem rápido e que qualquer problema na vida é menos difícil de ultrapassar. Como se costuma dizer, rir é o melhor remédio. E nem o amor escapa!

A conexão mental com o sentido de humor de outra pessoa é maior do que qualquer outro tipo de conexão. Se tens isso, não o deixes ir. O humor é um sinal de inteligência e, ou se tem ou não se tem. O corpo musculado consegue-se, mas, em algum momento também se perde.

E vocês, gostam mais de um musculado ou de um que vos faça rir?


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/18hrap003-production/www/18hrap003/releases/29/wp-content/themes/ellaonewomen/functions.php on line 602