Archives

Como sobreviver a um amor de Verão

Os amores de verão são intensos. Fazem bem, sabem bem e… acabam rápido. Hoje, vamos mostrar-te como sobreviver a um, sem perderes a cabeça!

Calor rima com… amor!

É sabido que a sexy season (ou estação sexy!), nos torna mais confiantes, despreocupadas, bonitas e, claro, abertas a relações fugazes. Mas como sobreviver a um amor de verão?

 

Aceita o amor de verão como aquilo que é

Não existe uma definição para “amor de verão” mas o senso comum diz-nos que é uma relação, normalmente, curta e muito intensa. Começa durante as férias e tem por base a atração sexual e o sexo sem compromisso. Por isso, é importante que o aceites pelo que é: algo sazonal, fugaz e com data limite. Se o fizeres, vais ver que tiras das costas o peso da pergunta “O que é isto?” – e, acredita, só essa dúvida, representa 70% das complicações.

 

Sê realista e admite que também tu és uma pessoa diferente

Tendencialmente, estar de férias num sítio diferente, torna-te uma pessoa diferente. Estar longe de rotinas e preocupações e até das pessoas habituais, dá-te uma sensação de liberdade e leveza que te faz querer tentar coisas novas.

Ora, se acontece contigo, também acontece com ele. Provavelmente, a pessoa por quem te apaixonas no verão, será muito diferente da pessoa real que é, durante os outros 9 meses.

Não faças planos para depois do verão, vive agora

É difícil não pensar “E se?” mas é muito importante que não o faças. Não cries planos como “Em setembro podemos ver-nos!”. O que tens à tua disposição é a possibilidade de te divertires, de ser lamechas com alguém, de te sentires querida e desejada e de viver um romance, AGORA. Este é o momento. O que tiver de acontecer, acontecerá! Não cries expectativas para depois te desiludires.

 

Deixa-te levar e tira o máximo partido desse amor

Se tiveres os pontos acima bem definidos, não vai ser difícil “deixar acontecer”.

Passeios de mão dada, beijos em público, sexo na praia – o céu é o limite!

Façam coisas de namorados e coisas de não-namorados. O importante é divertires-te e ter a certeza de que tiraste todo o partido daquele romance.

 

Guarda as memórias como se fossem tesouros

O fim das férias e o cada-um-para-seu-lado nunca é fácil. É normal ficar triste e ter saudades mas é suposto ser assim. Não tentes manter contacto ou persegui-lo nas redes sociais. Não vale a pena!

Pensa que chegou a hora de voltares à tua vida e que ele também voltou à dele. As memórias, essas ninguém tas tira. Conheces o ditado “Não chores porque acabou, sorri porque aconteceu”? É isso mesmo (OK, podes chorar um bocadinho ao ouvir a vossa música mas só mesmo um bocadinho. Depois, sai dessa!).

Protege-te, sempre!

Um amor de Verão pode (e deve) ter a força de uma paixão Shakespeariana mas não deve ser confundido com algo sério. Usa sempre proteção. Isto não é negociável. Tal como ele pode não ser o teu único amor, provavelmente, tu também não serás o dele.

Para viver esta paixão em plenitude, usa contraceção adequada e que te proteja de uma gravidez não desejada e/ou infeções sexualmente transmissíveis.

Hoje em dia, não há desculpa para sexo desprotegido. Não com a variedade de contracetivos disponível no mercado.

Se tiveres relações sexuais não protegidas ou o teu método contracetivo falhar, considera o uso da contraceção de emergência. Descobre aqui o guia prático de contraceção de emergência ellaOne.

Grande parte das vezes, acabas por descobrir que aquela pessoa incrível, fantástica, maravilhosa, não é assim tão incrível, fantástica e maravilhosa e corres o risco de estragar as memórias do teu romance. Seja como for, nunca vais saber, porque esse capítulo está arrumado, certo?

Já viveste um amor destes? Que dicas tens para sobreviver a um amor de Verão?

Em ellaone.pt, encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne.

Sexo seguro – mais prazer, menos risco

Se já usaste uma dating app como o Tinder, sabes que podes encontrar um pouco de tudo. Sabes quais são os dating types das apps de encontros?

Como podes desfrutar, ainda mais, do sexo, reduzir riscos e eliminar preocupações? Sim, vamos ter “a” conversa sobre sexo seguro!

O sexo é natural (e essencial!) e deve ser aproveitado sem reservas. No entanto, há cuidados que temos de ter. Sexo seguro, diz-te algo?

Sexo seguro: todo o prazer, menos preocupações

A chave para tirar o máximo partido do sexo é…? Sexo seguro! Com o cuidado certo, podes desfrutar do sexo com o teu parceiro, sem preocupações, o que fará com que ambos tenham mais prazer. Descobre como.

Testes completos

Se estás numa relação monógama, aquela velha máxima “ambos fizemos testes…” não chega. Que testes fizeram? Testaram-se para herpes, clamídia, gonorreia, VIH?

Alguns testes incluem apenas uma DST, pelo que se querem estar mesmo seguros, façam todos os testes que o vosso centro de saúde ou hospital disponibilizar. Assim, já podem dizer “fizemos TODOS os testes” e aproveitar ao máximo!

Atenção ao HPV

Não aches que por um rapaz ser virgem, estás completamente livre de seres contagiada com HPV. Infelizmente, não há forma de testar homens para o vírus do papiloma humano, o qual pode, até, não se manifestar. Se tiveres menos de 26 anos, ainda te podes vacinar. Sem a vacina, a melhor forma é ter sexo seguro usando métodos contracetivos de barreira como o preservativo masculino ou feminino.

O coito interrompido não protege

Se usas este “método” contracetivo, para. Não só não é um método contracetivo, como não te protege de DSTs. O preservativo protege-te de gravidezes não desejadas e de doenças venéreas. O coito interrompido não é sexo seguro!

Sexo oral e anal não estão isentos

Pois é. Não vais engravidar por teres sexo oral e anal mas podes expor-te a doenças sexualmente transmissíveis. Façam os testes para se certificarem que nenhum dos dois está em risco e, entretanto, usem sempre preservativo.

Usar dois preservativos: um grande NÃO

Não, não e não! Dois preservativos não é sinónimo de segurança redobrada. Pelo contrário, aumenta a probabilidade de se rasgarem – o contacto aumenta o atrito e o desgaste. Um preservativo por relação sexual é suficiente.

Adeus infeções urinárias

A melhor forma de evitar infeções urinárias é fazer xixi logo a seguir a uma relação sexual. Isto fará com que as bactérias saiam da tua uretra, nunca chegando à bexiga. Pode ser um bocado “deal breaker” mas, acredita, é melhor estar segura.

Não te esqueças da pílula

Não te esqueças de tomar a pílula! Se mantiveres uma rotina como tomar a pílula depois de jantar ou colocar um alarme no telemóvel, será mais fácil lembrares-te.

Pílula do dia seguinte

A pílula do dia seguinte não é um método contracetivo regular e sim de emergência. Caso o teu método contracetivo habitual falhe – acontece! – podes recorrer à pílula do dia seguinte.

Joga pelo seguro. Recorre a uma pílula do dia seguinte eficaz para te proteger de uma gravidez não desejada.

 

Finalmente, questiona o teu médico se tiveres dúvidas em relação a doenças sexualmente transmissíveis, porque nada, além do preservativo, nada te protege delas.

 

Em ellaone.pt, encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne.

Conversa de almofada

Tens problemas em comunicar com o teu parceiro no quarto? Não sabes como abordar certos temas? Lê estas dicas e torna-te uma pro em conversa de almofada!

“Conversa de almofada” é o termo informal dado às conversas privadas que temos com os nossos parceiros… no quarto. Podem ser mais introspetivas, um pouco difíceis, ou até… Picantes!

Descobre como te podes tornar numa expert em conversa de almofada.

Conversa de almofada: sem tabus

A conversa de almofada é, por definição, sem tabus, sem vergonhas, sem constrangimentos. És só tu, ele e o momento perfeita para dizer tudo aquilo que queres.

Começa por introduzir o tema

Queres experimentar algo novo mas não sabes como dizê-lo? Bom, então estás na situação perfeita! Começa por introduzir o tema e deixa “andar”. Podes enviar uma SMS durante o dia ou contar a história “de uma amiga”… Ele vai perceber e entrar no esquema!

Adota uma atitude positiva

Se há algo que ele faz mas que tu não gostas assim tanto, diz-lhe! Mas, em vez de dizer o que não gostas, diz o que gostas. Algo do género: “Adoro quando tu…”

Assim, ele não se sente melindrado, e tu… Bem, tu só tens de desfrutar!

Nem só palavras servem para comunicar

A linguagem corporal é extremamente importante, especialmente no quarto. Se não encontras as palavras certas, suspiros, gemidos e expressões de prazer são ótimas formas de mostrar as tuas preferências.

Esquece-te de complexos

Tu e o teu parceiro estão a partilhar um momento único, privado e muito especial. Liberta-te de complexos e de inseguranças. Sê tu mesma. Não há nada que ele goste mais do que te ver em todo o teu esplendor.

Complexos não entram em conversas de almofada!

Nem sequer penses na ex…

… ou em mais ninguém! Comparações, além de estúpidas, só vão cortar o clima daquele momento e encher-te a cabeça de dúvidas. Por isso, foca-te somente nele e em ti. Ninguém mais tem nada a ver com o vosso momento.

Atreve-te!

Sim, é o momento para seres ousada, para te aventurares, explorares coisas novas, e conhecerem-se mais e melhor. Não te retraias, quem sabe se ele só está à espera de um sinal… ou dessa conversa de almofada?

Sê direta e assertiva

Há coisas que não são abertas a interpretação como o sexo seguro. Sê assertiva e direta em relação a esse assunto, sem nenhuma reserva. Lembra-te que o único método contracetivo que te  protege de DSTs é o preservativo.

Não tenhas medo de dizer “não”

Se há alguma coisa que te incomoda, diz que não! Deves estar aberta a novidades e a opiniões diferentes mas não tens de fazer algo que não queiras. Dizer “não” é um direito, e um dever.

 

E tu? Tens algum truque especial para conversas de almofada? Partilha!

Em ellaone.pt, encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne.

 

Dating Types: quem anda por aí, e o que esperar deles

As “dating apps” – ou apps de encontros – podem ser autênticas selvas, circos ou velórios. Isto porque nestas apps se encontram todo o tipo de pessoas, das mais rebeldes e divertidas, às mais… peculiares. Fica a conhecer quais os principais dating types, e aprende a identificá-los!

Dating types – quem anda pelos tinders?

  1. O Misterioso – é aquele que põe uma descrição ou bio completamente pretensiosa no perfil, numa tentativa de parecer um intelectual. Felizmente, não somos enganadas com tanta facilidade!
  2. O Abusador de Emojis – um ou dois… OK. Mas mais emojis do que palavras? Hmmm, não me parece.
  3. O Tira-Selfies-em-tronco-nu – mais conhecido por egocêntrico e narcisista. Este é o tipo que está demasiado ocupado a admirar-se para reparar que tu estás um espanto!

  1. O Empreendedor – tem um trabalho brutal, já deu a volta ao mundo, é super saudável, blá, blá, blá… Já nos sentimos inadequadas.
  2. O Historiador – sim, é ótimo saber como é que ele era há dez anos, nós também adoramos o vintage. Mas que tal uma fotografia atualizada?
  3. O Demasiado-Bom-Para-Ser-Verdade – Faz voluntariado, adora criancinhas, ajuda os velhinhos, lindo de morrer… não pode ser real… pode?

  1. O Face Oculta – uma foto em que não se consegue ver bem a cara? Numa app de encontros? Tem que estar a esconder alguma coisa… e não vamos ser nós a descobrir.
  2. O Aqui-Está-A-Minha-Ex – o quê?? Fotos com a ex?? Mas será que ele não tem amigos? NEXT!
  3. O Incógnito – escrever uma bio é difícil, ainda por cima numa app destas mas… nada? Nadinha? Anda lá, pelo menos podias tentar!

  1. O Unicórnio – Ele é perfeito, a vida dele é perfeita, aquele maxilar perfeito… para que é que está numa app de encontros!
  2. O Action-Man – É a subir o Evereste, é a descer o Mar Negro… o que este rapaz parece não fazer é ir a um bar beber uma cerveja como uma pessoa normal…
  3. O Monossilábico – Hm? A sério? Responder apenas com ‘sim’ e ’não’ não é um bom começo… Desenvolve, por favor!

 

  1. O Óculos-de-Sol – uns óculos de sol dão estilo, já sabemos, mas como é possível que ele queira esconder a janela para a sua alma? Oh…!
  2. O Hiper-Saudável – a proteína e as corridas diárias são vida mas… Domingo é dia de pijama, gelado e Anatomia de Grey. Quem não respeita isso, não respeita nada.
  3. O Salta-Etapas – este tipo nem sequer espera pelo primeiro encontro para começar com as mensagens marotas! Sexting é o flirt Atrevido!

Quais destes é que tens de encontrar e quais é que te fazem fugir? Partilha com aquela amiga que precisa de uma aula de Tinder!

Em ellaone.pt, encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne.

Ideias para aproveitar o Verão a dois

verao2

O Verão é a altura perfeita para dedicar um tempo só a vocês os dois: não há tantas preocupações, há Sol e calor, e sinceramente, já apetece. “Mas como?” – perguntas tu – “Vamos para a praia? Vamos para o campo?”. Calma. Há imensas oportunidades, e imensos planos que podes fazer a dois.

Como aproveitar o Verão a dois?

Se sentes que precisas de sair da rotina mas não tens ideias, confere esta lista de ideias para fazer a dois no Verão.

Façam um detox num spa

Portugal tem imensos spas com banhos termais, massagens, tratamentos de pele… Porque não aproveitá-los num plano a dois? Relaxar com a tua outra metade pode até trazer benefícios para a relação! Mas claro, relaxar como deve ser: num hotel com uma vista linda, e um quarto só para vocês!

Vão acampar na montanha

Acampar também é um ótimo plano a dois, longe de tudo. Comecem o plano com uma caminhada e, ao chegar, preparem o acampamento e aproveitem a distância da cidade e das vidas apressadas. Sem telemóveis, sem computadores, só vocês os dois e as vantagens de não terem (quase) nada para fazer.

Façam uma road trip

Se querem algum movimento, mas ao vosso ritmo, uma roadtrip é perfeita. Façam a costa portuguesa toda, do Minho ao Algarve, de carro. Podem parar onde quiserem, e aproveitar os 800km de praias portuguesas no caminho.

Vão juntos viver um festival

Se para vocês a conversa é mais música, aproveitem um dos mais de 10 festivais de verão portugueses. Vão os dois juntos, só os dois, aos dias todos do festival. São umas mini-férias a dois, com as vossas bandas favoritas.

Escapadinha romântica na Europa

Para quem quer escapar à rotina, e conhecer novos países e culturas, uma escapadinha romântica parece ser ideal! Que tal as praias da Croácia, ou as ilhas da Grécia? Um fim-de-semana prolongado que vai fazer maravilhas pela tua relação.

Fazer a viagem de uma vida

Estamos sempre à espera da viagem das nossas vidas. Será que chegou a hora? Aquela aventura no outro lado do Mundo está à espera de ser vivida. Sempre sonharam ir à Indonésia, ou ao Nepal, ou ao Tibete, então porque não vão juntos? O mais difícil é dar o grande passo, depois, é só deixar-se ir!

Fazer um interrail

Esta é só para quem tem coragem. Se tu e o teu mais-que-tudo são aventureiros e gostam de ir à descoberta, um interrail é a forma mais fácil, segura e divertida. Tracem um plano com antecedência ou decidam no momento, o que importa é estarem juntos e criarem memórias que ficarão para sempre.

O que é nacional é… o melhor!

Se todos os planos falharem – por trabalho ou imprevistos – têm sempre o nosso país, com a particularidade de ter mil maravilhas escondidas mesmo ao virar da esquina. Explorem a cidade mesmo ao lado da vossa, ou aquela aldeia do Alentejo que sempre quiseram conhecer. Não é preciso gastar muito dinheiro para fazer os melhores planos a dois este Verão, e certamente não é preciso viajar para longe.

Já tens ideias para este Verão? Que plano a dois gostavas mais de fazer? Partilha!

O amor é para ser vivido ou partilhado no Facebook?

Se queres mostrar o teu amor pelo teu namorado nas redes sociais todos os dias ou se queres ter o mural cheio de coisas lamechas como vês outros casais partilhar, o melhor é saberes que a ciência confirma que os casais felizes são aqueles que menos partilham o amor que sentem nas redes sociais. O amor é para ser vivido, não é para ser partilhado!

Isto significa que quando te deparas com esses amigos que enchem as redes sociais com fotos e dedicatórias de amor profundo e eterno, recomendo que faças uma boa introspecção sobre isso. Será que os teus amigos partilham a realidade ou essa partilha excessiva demonstra exactamente o contrário?

De acordo com o estudo publicado Personality and Social Psychology Bulletin, a quantidade de publicações que os casais fazem nas redes sociais é inversamente proporcional à saúde do seu relacionamento.

Os pesquisadores que realizaram este estudo afirmam que quanto mais publicações um membro do casal faz, mais inseguro ele é dos sentimentos da outra pessoa em relação a ele. E os especialistas em relacionamentos dizem que essas situações, atitudes ou demonstrações de amor nas redes sociais geralmente acontecem quando o casal procura esclarecer qualquer dúvida de que o relacionamento que vivem é ou não saudável.

Quem partilha mais mensagens, além de preencher o mural com palavras lamechas, procura validar ou afirmar a relação com gostos e comentários dos outros. Mas sinceramente, esta chuva de opiniões dos outros não serve para nada!

É óbvio que, quem perde tempo a tirar fotos, escolher filtros só partilha porque espera para ver quem gosta deles, o que significa que não estão a viver o momento e acabam por esquecer o mais importante que é o amor. Porque uma coisa é tirar uma fotografia para mais tarde recordar o momento outra coisa é viver para as redes sociais.

Tudo isto leva-nos a pensar que as redes sociais não são um reflexo da vida real das pessoas. Por exemplo, podes ver dezenas de fotos de um casal que parece sentir todo amor deste e do outro mundo, mas na verdade o que tu não sabes é o que está para lá das redes sociais. É um amor virtual.

Algumas pessoas gostam mais de partilhar fotos dos momentos de amor que vivem com os seus parceiros e outros simplesmente preferem não o fazer. Mas se não fores lamechas, partilha umas selfies engraçadas que façam os outros rir. Esta é a melhor forma de mostrar o amor nas redes sociais.


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/18hrap003-production/www/18hrap003/releases/29/wp-content/themes/ellaonewomen/functions.php on line 602

Preferes um musculado ou um que te faça rir?

Sabes aquele sentimento que te entra no corpo quando vês alguém que te atrai?É como uma banheira de hidromassagens, química pura …. É difícil encontrar pessoas que nos atraem assim tanto, mas às vezes acontece!

O problema é quando essa química é concluída ou percebes que é apenas química física, e que não há nada que a ligue no nível do córtex cerebral.É aí que os problemas chegam, amiga.

E quando isso acontece, cai-te o mundo. Se isso nunca aconteceu contigo, imagina…. acontece que aquele borracho lindo que está contigo é mais aborrecido do que um iogurte natural… Já sabes que não faz sentido continuar com esse relacionamento, ainda mais se o que tu estás à procura é um relacionamento que funcione a longo prazo. Se não for este o teu caso, vai em frente. Mas se queres estar com alguém que te faça sentir conectada, a conversa é outra.

Se decidires terminar a relação, pensa que deixas o teu próprio corpo e consegues ver-te a ti mesma a acabar com um Deus, e é aí que te sai um: Ai, mãe! Eu estou mesmo a fazer isto?

E sim, tu sabes porquê, é que tu nunca foste superficial e tudo o que para ti o que importa não está por fora, mas sim por dentro. A ti toca-te a essência de um coração.

Por outro lado, estão as pessoas que, sem serem fisicamente atraentes, acabam por te atrair por outros motivos, como o sentido de humor. E já está mais do que demonstrado que, se te faz rir, a atracção é certa. Se o mesmo não acontece esquece! É que nem se quer há volta a dar. Rir gera uma série de elementos químicos que nos fazem sentir mais perto dessa pessoa o que melhora as relações de todos os tipos dentro do casal.

Ter alguém ao teu lado que te faz rir faz com os momentos em que estás de baixo do edredão passem rápido e que qualquer problema na vida é menos difícil de ultrapassar. Como se costuma dizer, rir é o melhor remédio. E nem o amor escapa!

A conexão mental com o sentido de humor de outra pessoa é maior do que qualquer outro tipo de conexão. Se tens isso, não o deixes ir. O humor é um sinal de inteligência e, ou se tem ou não se tem. O corpo musculado consegue-se, mas, em algum momento também se perde.

E vocês, gostam mais de um musculado ou de um que vos faça rir?


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/18hrap003-production/www/18hrap003/releases/29/wp-content/themes/ellaonewomen/functions.php on line 602

7 ideias para um São Valentim diferente

O dia de São Valentim ou também conhecido como o dia dos namorados é a desculpa perfeita para acender a chama. É também o pretexto para celebrar e fugir à rotina do dia a dia. O São Valentim pode ser uma boa desculpa para um dia ou uma noite escaldante. E não implica necessariamente optarmos por programas como ir jantar ao restaurante chinês, italiano, ou seja, lá do que for, ir ao cinema, e acabar esgotados em casa depois de mais um dia que no fim de contas parecia nunca mais acabar.

A pensar nos meros mortais, aqueles que trabalham e chegam ao final do dia muitas vezes sem força para coisa nenhuma, sugerimos 7 ideias para um São Valentim diferente. Vão encontrar amor, carinho, romantismo, ousadia, animação e nenhuma restrição! Depois disto só resta mesmo dizer: HAPPY VALENTINE’S DAY!

7 ideias para um São Valentim diferente

1.    Coloca uma nota romântica no sapato, bolso, ou na carteira dele

Começar o dia São Valentim e encontrar um cartão de quem mais amamos, é tão simples quanto maravilhoso. Há coisas que sabem melhor em papel.

2.    Passem o dia num jardim a passear de mãos dadas

Arranjem um intervalo, façam uma pausa e encontrem-se para passear de mãos dadas num jardim que gostem. É terapêutico e provavelmente não o fazem há tempo de mais para não se lembrarem de quando foi a última vez.

3.    Voltem ao local onde deram o primeiro beijo

Haverá coisa melhor que perderem-se no tempo e envolverem-se nas recordações?

4.    Prepara uma noite a dois lá em casa

Parece simples, mas às vezes é tudo o que se quer no dia de São Valentim, longe da confusão das pessoas, dos restaurantes e dos cinemas. Aluguem aqueles dois filmes que andaram para ir ver ao cinema, mas deixaram passar demasiado tempo que perderam a oportunidade, encomendem uma pizza e terminem com uma sobremesa bem gorda, como só vocês gostam!

5.    Investe na decoração

Entendo se não tens tempo para grandes decorações, mas criar um cenário romântico não é nada de muito complicado. Compra umas flores, umas velas ou incensos e espalha pelo quarto ou pela sala. Acredita esse toque especial torna o ambiente estimulante.

6.    Partilhem um banho

Duvido que alguém recuse um banho a dois neste dia tão especial. Uma vela acesa, umas pétalas de rosa pelo chão e uma quente e cheirosa espuma de banho são os ingredientes que precisas para aquecer ou arrefecer. Vocês lá sabem…

7.    Pára de ler este artigo

Telefona, manda um SMS, ou corre para o pé do teu mais que tudo, e diz-lhe aquilo que ele mais quer ouvir, que é o amor da tua vida! E lembra-te que não é só no dia de São Valentim que devemos dizer aquilo que sentimos, o amor deve ser partilhado todos os dias, não tem dia nem hora marcada.


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/18hrap003-production/www/18hrap003/releases/29/wp-content/themes/ellaonewomen/functions.php on line 602

Ser tóxica é uma escolha pessoal, eu escolho ser feliz

Ser tóxica é uma escolha pessoal, eu escolho ser feliz. Está mais do que provado que a auto motivação é essencial na nossa vida porque interfere não só com a nossa mente mas com a forma como interagimos com os outros.

Definir uma estratégia e abandonar de uma vez por todas os pensamentos as atitudes tóxicas que não nos levam a lugar algum. São elas as frases negativas, pensadas ou ditas, afetam o nosso bem estar físico e mental, e acabam por traçar o nosso futuro. Pode até aplicar-se aqui o velho ditado “quem má cama faz, nela se deita”. Não deixes que tudo seja tão previsível.

É no dia a dia que testamos o nosso equilíbrio emocional, exemplo disso é sempre que nos sentimos, seja de que forma for, ofendidas por outra pessoa. Pode ser um familiar, um amigo, um chefe, um colega de trabalho ou até mesmo um desconhecido, a forma como interpretamos a forma com que nos tratou é que importa.

O dia é longo, e ao longo do dia interagimos com dezenas às vezes centenas de pessoas, que nos causam as mais diversas emoções e reações. Dependendo da situação, ou do mau estar gerado no relacionamento entre nós e outro, se nada fizermos ou não definirmos a tal estratégia essencial para estes momentos o mais provável é o nosso lado tóxico manifestar-se. O problema é que esta manifestação tóxica pode ser do momento ou arrastar-se ao longo do dia, da semana, do mês, enfim de uma vida inteira.

Infelizmente um comportamento tóxico não afeta só a pessoa com quem tivemos um desentendimento vai principalmente afetar-nos a nós.

Ser tóxico é uma escolha pessoal. A prova disso é que existem pessoas que não se deixam afetar por nada, enquanto que outras à mínima já estão a explodir de raiva. Mas como é que alguém consegue não ser tóxico?

É muito simples: é preciso definir uma estratégia e abandonar de uma vez por todas os pensamentos as atitudes tóxicas que não nos levam a lado nenhum. Basta começares por alterar a forma como verbalizas as tuas emoções, o que sentes, o que dizes. Alguns estudos mostram que o que sentimos e o que nos acontece estão intimamente ligados, isto é a competência emocional é um dos recursos mais úteis para reformular crenças e padrões negativos.

“x” responde às mensagens do seu smartphone imediatamente e “y” não reage durante várias horas. Se “x” for uma pessoa tóxica vai reagir da pior forma sem questionar o porquê de tal ter acontecido, porque tudo pode ter um motivo ou simplesmente “y” não tem o mesmo hábito que “x” em responder de forma imediata a um sms.

A ofensa é baseada em uma mera interpretação, uma vez que a vítima assume que o seu interlocutor não tem vontade de responder, quando talvez ele esteja simplesmente em reunião ou numa situação em que simplesmente não pode fazê-lo.

Se a vida é cheia de escolhas então ser tóxica é uma escolha pessoal, eu escolho ser feliz! aceitar que as pessoas que nos rodeiam nunca se expressarão como nós, nem terão o comportamento que esperamos.

Por outro lado, é preciso aprender que pensamentos e frases negativas usadas frequentemente resultam em emoções e atitudes tóxicas que por sua vez resultam em raiva, medo, angustia e por fim solidão. Pessoas tóxicas são pessoas ansiosas, preocupadas e compulsivas. É preciso ver a vida com bons olhos.

Eu escolho ser feliz, e tu?


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/18hrap003-production/www/18hrap003/releases/29/wp-content/themes/ellaonewomen/functions.php on line 602

Superar o fim da relação na época do Facebook

Todas sabemos muito bem que terminar uma relação não fácil, muito menos superar o fim de uma relação na época do Facebook. Tanto faz se foste tu que puseste um ponto final na relação ou ele. O sofrimento e aquela sensação de incerteza e insegurança, que parece pairar sobre nós, acabam por tomar conta de ambas as partes e, superar o fim da relação é inevitável quer para um quer para outro.

Sem grandes rodeios, com o aparecimento das redes sociais, há finais de relações que podem ser verdadeiros pesadelos quer para elas quer para eles.

Se não és daquelas namoradas que vive constantemente desconfiada e pelo contrário estás atenta aos sinais se a tua é ou não uma relação tóxica, quer queiramos quer não, vais acabar por cometer um erro grasso. Quando deres por ti, e porque superar o fim de uma relação não é “pera doce”, vais procurar no Facebook o mais pequeno sinal ou detalhe que te diga onde e com quem está ele, que até há bem pouco tempo, era o teu mais que tudo.

Quando numa dessas vezes em que “por acaso” estás no Facebook e ele ou ela postam ou marcam uma foto, vais dar por ti a pensar coisas como: “não parece que está agarrado a essa pessoa de uma forma mais carinhosa do que seria suposto, ou estarei a ver mal? Será que há aqui algum envolvimento? Será recente ou será que já se passava algo entre eles e não dei por nada? Bem, vou ter que ver de quem se trata e o que se passa aqui…”

Se estás a passar pelo fim de um relacionamento e este tipo de situações te soam a familiares, lamento dizer-te mas és uma prisioneira das redes sociais.

Superar o fim da relação na época do Facebook

As redes sociais, nestas situações, não fazem nada mais, nada menos, que mostrar o pior de ti, bem, não que este teu lado negro te caracterize na realidade… mas nestas situações somos capazes de fazer coisas que jamais pensamos ser capazes de fazer ou pensar!

Para conseguir superar estes momentos em que tudo parece desmoronar de maneira normal e equilibrada, o mais recomendável é deixar de seguir essa pessoa no Facebook, já que é ele o grande culpado na maioria das vezes, e assim evitar situações constrangedoras, nada agradáveis. É fundamental que nada do que esteja relacionado a essa pessoa faça parte do teu feed de notícias.

Vai deixar-te ansiosa, insegura, paranóica e, o pior de tudo, fazem com que te pareça impossível superar o fim de uma relação.

Bem sei, que é difícil “deixar ir” essa pessoa com a qual partilhaste tantos momentos bons, mas tens de ter em conta que esse não deve ser um estado permanente, mais tarde podem até vir a ser novamente amigos nas redes sociais e até quem sabe partilhar o mesmo círculo de amigos quer online quer na vida real. Há sempre luz ao fundo túnel mas, cada coisa a seu tempo.

É muito importante que, sempre que termines uma relação sejas capaz de te reencontrar e o mesmo acontece com ele, as redes sociais e principalmente o Facebook são um entrave muito grande e por isso há que quebrá-lo, sobretudo se servem para te deixar cair num estado obsessivo compulsivo.

E lembra-te não és a única a ter que superar o fim da relação na época do Facebook, a maioria de nós já passou por isso e, aproveito para te dizer que não é o fim do mundo!

Se gostaste deste post, partilha-o com outras mulheres que estão a precisar de virar a página e escrever uma nova história e principalmente a precisar de ajuda para se distanciar das redes sociais.


Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/18hrap003-production/www/18hrap003/releases/29/wp-content/themes/ellaonewomen/functions.php on line 602