Paixão ou amor? Conhece as diferenças

Será que amas mesmo aquela pessoa ou estás “apenas” a viver uma grande paixão? Confere as diferenças!

Amor, paixão, atração sexual, dependência, aborrecimento, carência… Às vezes tudo se mistura no teu coração (e na tua cabeça) e não sabes o que sentes, e o que fazer? Been there, done that. Não é motivo para vergonhas. Vamos às diferenças: é paixão ou amor?

Amor vs Paixão: tão longe e tão perto

Dois conceitos facilmente confundidos, mas tão diferentes. Será que é amor? Será que é paixão?

A Paixão é instantânea, o Amor vem a seu tempo

Já alguma vez viste alguém e foi “amor à primeira vista”? Nós já, mas aprendemos que não é amor, mas sim paixão à primeira vista. O amor, normalmente constrói-se, vem de uma relação de confiança e amizade, traz segurança e vem com o tempo. A paixão é mais instantânea e tem a ver com imensos fatores biológicos, psicológicos e emocionais.

A Paixão é irracional, o Amor é calmante

É possível sentir, numa relação longa e estável, que a paixão desapareceu e cair numa espécie de rotina. Isto não quer dizer que o amor desapareceu, mas a verdade é que o amor não é tão frenético como a paixão, é mais calmante, mais relaxado. A paixão faz-nos agir de forma, às vezes, irracional: temos ciúmes, somos um pouco paranoicas, estamos inseguras e ansiosas, ainda que não tenhamos motivos aparentes para tal.

A Paixão é intensa e curta, o Amor é confortável e duradouro

Com certeza já tiveste uma paixão arrebatadora, um sentimento mais forte que tu, que parecia que te ia consumir. Provavelmente estarias apaixonada. A paixão é mesmo assim, uma força que te move de forma descontrolada, enquanto o amor é mais calmo, mais ponderado, mais confortável e duradouro.

A Paixão traz ciúmes, o Amor traz confiança

Os ciúmes andam de mão dada com a paixão, desde sempre. Por outro lado, a confiança é indissociável do amor. Quando se ama alguém a confiança é um pilar da relação, e o mesmo não acontece com a paixão, onde reinam as desconfianças, as inseguranças e o ciúme – por vezes doentio.

A Paixão é a ideia, o Amor é o sentimento

O ser humano tende a apaixonar-se por uma idealização da pessoa, e não exatamente pela pessoa em si. Isto reflete a paixão. A paixão é mais a ideia do amor, e a ideia da perfeição do outro ou do exagero das qualidades boas, e desvalorização das qualidades menos boas. O amor, por outro lado, vê as todas as qualidades e defeitos e aceita-as.

A Paixão é possessiva, o Amor é generoso

Este é um ponto muito importante: o sentimento de posse que vem aliado à paixão e que não existe (ou não devia) no amor. Quando amamos alguém, de verdade, não há possessividade. Quando estamos apaixonadas, pelo contrário, há. São ciúmes, são cobranças, e todo o tipo de sentimentos mais egoístas do que propriamente generosos e desinteressados.
Achas que a tua relação se está a tornar tóxica? Confere os sinais.

A Paixão desaparece, o Amor fica

Com certeza já ouviste falar da “fase lua-de-mel” que se vive nas novas relações. Esta fase é aquela em que predomina a paixão – intensa, arrebatadora, descontrolada. Depois, vem a calma e as rotinas e esse sentimento, que achávamos ser amor, esmorece. Pois bem, não é, nem era, amor. Era apenas paixão.
E tu? És dada a paixões arrebatadoras? Ou tens mais tendência a amores calmos e bonitos? Partilha com uma amiga.

Em ellaone.pt, encontrarás todas as informações sobre a pílula do dia seguinte ellaOne®.